DR
Foto: O Público
Vila Verde

PS de Vila Verde diz que Jorge Cruz não tem condições para continuar

Face ao recente caso de enfermeiras da UCC de Vila Verde, obrigadas a andar cinco quilómetros a pé para prestar cuidados de saúde a utentes, o Partido Socialista (PS) de Vila Verde pede “saída” de Jorge Cruz de diretor ACES Cávado II Cabreira/Gerês.

“Julgamos que o diretor, Jorge Cruz, pela ineficiência da sua ação, não tem mais condições para continuar no exercício de uma função que não sabe ou não pode desempenhar com eficiência”, refere em comunicado a concelhia do PS.

O Vilaverde.net, e apesar de ainda não ter conseguido obter confirmação oficial, sabe que a saída de Jorge Cruz é “iminente”, havendo mesmo que confirme que esta está marcada “oficialmente para o dia 7 de julho”.

Contado o Sindicato de Enfermeiros Portugueses, nomeadamente Guadalupe Simões, este desconhece ainda eventual saída de Jorge Cruz.

Ao mesmo tempo o sindicato volta a lamentar tudo que se está a passar na ACES Cávado II, levando mesmo a considerar que “está em causa a prestação de serviços de saúde na UCC de Vila Verde”, considerando inaceitável a determinação de que “os assistentes operacionais não acompanhem o enfermeiro nas visitas domiciliárias” e a exigência de que “sejam os próprios enfermeiros a conduzir a viatura de serviço”.

A situação já chegou mesmo ao gabinete ministerial e aguarda por desenvolvimentos que podem termina a 7 de julho com a saída do cargo de Jorge Cruz.

O Vilaverde.net tentou contactar Jorge Cruz, mas sem sucesso até ao momento.

DR
Foto: O Público

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade