Manuela Machado, PS de Vila Verde.
Manuela Machado, PS de Vila Verde.
Vila Verde

“Não existe guerrilha, apenas diferentes formas de estar e opinar”, diz Manuela Machado

Em dia de comunicados socialistas, Manuela Machado do PS de Vila Verde decidiu esclarecer, junto do Vilaverde.net, alguma da desinformação jornalística e alegado clima “ciclónico” no seio rosa.

Depois de grupo – seis militantes do PS de Vila Verde – mostrar as garras à liderança de Alberto Silva, da comissão administrativa da concelhia rosa, e a forma como conduziu o processo de candidatos, a candidato, pelo círculo eleitoral de Braga nas próximas legislativas, Manuela Machado começa por referir que é com “dado adquirido” que vê o nome de fora da lista PS pelo distrito de Braga.

“O processo de constituição das listas de candidatos a deputados está concluído. Estamos numa nova fase, a de preparação para um combate político fundamental para o futuro do nosso País e que certamente culminará com a eleição do camarada António Costa para Primeiro Ministro de Portugal”, diz com convicção, acrescentando que desde o primeiro minuto que é apoiante de António Costa. “Em torno do qual o PS se encontra unido”, frisa.

Quanto a uma suposta “má condução do processo dos nomes de vilaverdenses socialistas”, Manuela Machado é direta. “Bem ou mal conduzido o processo está concluído, estando disponível para continuar a trabalhar em todas as frentes que considere úteis, ao PS, ao concelho, ao distrito e ao país”, esclarece, comentando mesmo a saída de funções de Ricardo Arantes, “O trabalho desenvolvido por ele a favor do PS de Vila Verde é por demais conhecido e apreciado. As suas qualidades como pessoa, colega e camarada representam uma mais-valia inquestionável para qualquer estrutura política local e/ou nacional”, diz Manuela Machado.

A socialista vilaverdense só tomou conhecimento do comunicado de seis militantes do PS via Vilaverde.net e ficou “orgulhosa”. ” Reajo com orgulho ao comunicado por ainda existirem pessoas que mais não fazem senão agir em prol da verdade e da transparência, na procura de um futuro melhor para o PS e para os vilaverdenses”, refere, acrescentando, e depois de ler o lado de Alberto Silva, “temos de ser um partido unido em volta de uma causa maior, as próximas eleições legislativas”.

“Em minha opinião um líder deve primar por uma atitude responsável e agregadora pelo que me escuso a efetuar qualquer comentário ao comunicado do Presidente da Comissão Administrativa do PS de Vila Verde”, vaticina, contrariando a tese de “guerrilha” no PS.

“Não existe guerrilha, apenas diferentes formas de estar e de opinar. Sempre achei que o debate e a discussão de diferentes projetos e/ou ideias é um processo fundamental para a democracia. Contribui para uma maior explanação e clarificação das diferentes posições, permitindo soluções mais ajustadas e verdadeiramente representativas de todos os envolvidos”, explica Manuela Machado ao Vilaverde.net.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade