CM
CM
Braga Vila Verde

“Destruiu lar e família” ao matar a tiro vendedor das farturas de Vila Verde

O arguido, Manuel Fernandes residente em Prado e que em fevereiro passado matou o vilaverdense Antero Gonçalves, a tiro, junto à sede do Grupo Desportivo de Peões, na zona de Bares da UMinho em Braga, está acusado de homicídio qualificado, ameaça agravada e posse de arma proibida o homem. A vítima, de 53 anos, era natural do lugar do Agrelo, na Laje, sendo conhecido por vender farturas e pipocas em diversos eventos na região.

Nesta primeira sessão, que decorreu no Tribunal de Braga, o arguido esteve sempre em silêncio e nunca travou olhares diretos. Ouviu os sobrinhos da vítima mortal lembrar que o crime “destruiu um lar e uma família”.

Disto mesmo há um exemplo da filha mais nova de Antero, que depois da morte do pai, a 18 de fevereiro deste na zona dos bares da UMinho, deixou as boas notas da escola para se entregar à ajuda da mãe.

Esta sessão ficou marcada por testemunhos mostrando o drama da família de Antero Gonçalves após o assassinato deste, com tiro no peito desferido por Manuel Fernandes.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade