atentado
Vila Verde

Monumento Nacional de Prado alvo de descarga orgânica poluente

A Junta de Freguesia da Vila de Prado, concelho de Vila Verde, veio esta tarde de segunda-feira a público manifestar “profunda indignação” em relação ao depósito de resíduos orgânicos junto da Ponte de Prado. “Este ato irresponsável e inqualificável não pode passar impune”, afirma Paulo Gomes, autarca de Prado.

A autarquia pradense vai denunciar o caso às entidades competentes na matéria por considerar que “se trata de um claro atentado contra o património natural e edificado da freguesia”.

“Foram largados em pleno rio Cávado, junto ao Monumento Nacional, vários quilos de detritos orgânicos, que, pelo teor, indiciam que o depósito terá sido efetuado por uma empresa do ramo da restauração”, frisa Paulo Gomes, autarca que está “revoltado”.

“Constatar que duas das maiores riquezas da nossa vila e do nosso concelho foram tratadas como se de uma lixeira a céu aberto se tratassem, num ato indigno, praticado por alguém totalmente desprovido de sentido cívico e respeito pelo espaço público é revoltante”, destaca.

Paulo Gomes não consegue perceber o ato, até porque, e como explica, “foram instalados vários contentores subterrâneos de lixo comum na freguesia”. “Que permitem a todos os cidadãos depositarem os seus detritos em qualquer dia e a qualquer hora, tornando este processo mais cómodo e mais amigo do ambiente”, refere o autarca do Prado, que apela aos pradenses “para manter uma postura atenta e denunciar este tipo de atos”.

O caso está entregue às autoridades.

1

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade