12670728_1232522306760599_2313127320944111225_n
Destaque Vila Verde

National Geographic destaca fotografia de professor de Terras de Bouro residente em Oleiros

“Instantâneo fugaz de vida selvagem” leva novamente Luís Borges até à National Geographic. Nascido em Angola e professor em Terras de Bouro, faz de Oleiros “ponto de partida” para a fotografia.

“Seria bom que todos os fotógrafos começassem a ter mais respeito por aquilo que fotografam”. É este o principal conselho deixado por Luís Borges, 44 anos, professor de Educação Visual, residente em Oleiros, Vila Verde, e que faz da fotografia no selvagem uma das suas maiores paixões, tendo fotografias exibidas na prestigiada revista internacional National Geographic, por duas ocasiões.

Reação de Gonçalo Pereira Rosa, diretor da versão portuguesa da National Geographic.

O grande Ansel Adams, pioneiro da fotografia de natureza, costumava dizer que há sempre duas pessoas em cada fotografia – o próprio fotógrafo e o observador da imagem, que lhe reage e, em casos raros, se emociona com ela. Escolhemos este mês a fotografia de Luís Borges porque ela captou um momento esquivo no tempo, um instantâneo fugaz de vida selvagem no seu ambiente. As cabras selvagens são notoriamente difíceis de fotografar e exigem astúcia, persistência e sorte a todos aqueles que têm a ousadia de as perseguir com uma máquina fotográfica. O que gostei nesta imagem é que ela me transporta, como observador, para as serranias. Através do sortilégio da fotografia, sou chamado a imaginar todo o contexto em que a fotografia foi captada num cenário onde ainda não chegam marcas de humanização. 

(Reportagem nas centrais edição impressa desta semana do Semanário V, dia 20 de abril)

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade