Captura de ecrã - 2016-04-25, 18.43.24
Braga Destaque

Homenagem a José Moreira é ‘acto de justiça’ e sinal de maturidade democrática

No âmbito das comemorações do 42.º aniversário do 25 de Abril, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, procedeu esta manhã à inauguração da Avenida José Moreira homenageando, desta forma, um ilustre jornalista Bracarense e defensor do património e da história da Cidade.

Para Ricardo Rio, a atribuição do nome de José Moreira à avenida que dá acesso ao Hospital de Braga, constitui um “acto de justiça” e um “sinal de maturidade da democracia”. “Hoje estamos a fazer um borrão sobre esse período da História da democracia de Braga em que ainda existiam proscritos. José Moreira, cuja valia como pessoa, cidadão, dirigente associativo, zelador do Património e como homem de causas, não merecia que, durante tanto tempo, não tivesse o reconhecimento público da sua Cidade”, referiu o Edil durante a cerimónia que contou com a presença dos familiares do homenageado.

Segundo o Autarca, a sociedade só pode afirmar-se com cidadãos como José Moreira que, continuamente e em qualquer circunstância, possam carregar a bandeira das causas que defendem. “Queremos que os cidadãos tenham esta atitude e esta vontade de, por amor à sua terra e à sua gente, lutar por aquilo em que acreditam. Viva Abril, viva a Democracia, vivam os cidadãos de Braga que lutam pelo futuro do nosso Concelho”, rematou Ricardo Rio.

Falecido no ano de 2003, José Moreira deixa para a posteridade uma acção interventiva na História recente de Braga, tendo sido um dos rostos da luta pela preservação do Complexo Eco Monumental das Sete Fontes.

Também o vereador Miguel Bandeira lembrou José Moreira como “um homem de causas públicas”, destacando a atribuição do seu nome a uma avenida que é “ponto de contacto de uma das suas grandes lutas cívicas, o vale das Sete Fontes”.

O vereador do Urbanismo e do Património sublinhou o carácter de um homem de grande generosidade e elevação cultural. “José Moreira foi um jornalista exímio ao longo de décadas. Era escritor e editor e a ele estiveram associados inúmeros títulos de literatura, património e poesia”, lembrou, sublinhando ainda o apoio de José Moreira a muitos escritores de Braga que não tinham condições financeiras para editar as suas obras.

Por tudo isto, Miguel Bandeira referiu que hoje é um dia feliz para uma Cidade que se sente “reconfortada e prodigamente reconhecida para com um dos seus filhos mais generosos do Século XX”.

José Moreira nasceu a 14 de Dezembro de 1922 na freguesia da Sé, mais propriamente na Avenida de São Miguel-o-Anjo. Jornalista durante vários anos, José Moreira deixa para a posteridade uma acção interventiva na História recente de Braga.

Falecido no ano de 2003, o seu nome surge inevitavelmente ligado à cultura local, dado ter sido o fundador da ‘Livraria Pax’, que desenvolveu uma grande actividade editorial, com particular atenção para temas relacionados com a história e identidade local.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade