IMG_7210
Destaque Vila Verde

JMF acusa Secretário de Estado Jorge Gomes de quer “partidarizar” os Bombeiros de Vila Verde

A visita ainda não decorreu e já está a causar polémica. O Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, participa hoje em visitas e iniciativas em corporações de bombeiros do distrito de Braga, nomeadamente em Vizela e Vila Verde, organizadas por deputados do Partido Socialista e no âmbito de um programa de ação partidária.

José Manuel Fernandes, líder da distrital do PSD, crítica a visita e acusa a iniciativa de “partidarização” dos bombeiros. “Como se pode constatar nas comunicações por email em anexo, são os deputados do PS que assumem a organização da ação e dos encontros nas corporações de bombeiros e com demais organizações de protecção civil convidadas, cabendo ao Secretário de Estado da Administração Interna, como se percebe do pedido de reunião, o papel de acompanhante dos deputados socialistas enquanto membro do governo e não como elemento afeto ao PS”, acusa o José Manuel Fernandes, que questiona o dia de trabalho de Jorge Gomes.

“O que faz um Secretário de Estado em funções, em dia de trabalho, a acompanhar visitas de deputados do PS? Em que medida é que isso é relevante nas suas funções como governante? Em que medida é que isso representa as funções que lhe foram confiadas pelos Portugueses?
Ao integrar como governante estas iniciativas, ao lado de deputados de um único partido e que se assumem também como organizadores, o Secretário de Estado da Administração Interna está a procurar partidarizar os bombeiros e as demais associações e instituições de proteção civil convidadas”, aponta o líder do PSD distrital de Braga.

José Manuel Fernandes afirma que instituições como os bombeiros “estarão sempre acima dos partidos e nunca se deixarão partidarizar”.

“É inaceitável que um Secretário de Estado ou qualquer outro membro do governo patrocine eventos partidários no exercício das suas funções de Estado. Objetivamente, o Secretário de Estado da Administração Interna está a violar as regras de um Estado de Direito e o regular funcionamento das instituições e da democracia”, frisa José Manuel Fernandes, que não tem dúvidas em apontar a situação como “um abuso”.

“Tentativa de tráfico de influências a favor dos interesses do Partido Socialista, o que é uma prática intolerável do ponto de vista político e democrático”, frisou.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade