Rato
Destaque Vila Verde

Afogamento foi causa da morte de “Rato”

Resultado preliminar da autópsia de André Rato, que morreu durante a fuga à GNR na passada quinta-feira no concelho de Vila Verde, foi por afogamento, afastando ao mesmo tempo qualquer intervenção de terceiros no trágico desfecho. Família de “Rato” não acredita e dizem que vão “em busca da verdade”, acrescentando que o jovem de 27 anos – deixa dois filhos menores – não é ladrão. “Apenas dava boleia”, revela a mãe, Beatriz Eusébio.

Já Nelsón Malheiro, 26 anos e conhecido por Fernas, continua a ser procurado pelas autoridades e o irmão menor, segundo fonte da autoridade, foi novamente “institucionalizado”.

Recorde-se que “Rato” morreu afogado depois de noite de assaltos em Amares, Braga, Vila Verde e Guimarães, alegadamente acompanhado por Fernas e irmão menor de 15 anos deste último.

A situação terminou em fuga e despiste de carro na Loureira – vinham de suposto assalto ao café Cruzeiro na Lage – depois de terem desobedecido a paragem STOP da GNR. Chegou mesmo haver um tiro para o ar.

(Notícia completa na edição impressa do V, 9 de novembro)

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade