rtp
País

PS quer explicações sobre tentativa da RTP entrar no Hospital Santa Maria em ambulância

O grupo parlamentar do PS pediu esclarecimentos ao ministro da Cultura sobre uma tentativa da RTP de entrar no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, numa ambulância, o que acabou por ser impedido.

Numa carta enviada na sexta-feira, as deputadas do PS Gabriela Canavilhas, Eurídice Pereira, Edite Estrela, Luísa Salgueiro e Maria Antónia de Almeida Santos questionam o ministro da Cultura se confirma que os elementos envolvidos na invasão do espaço do Hospital de Santa Maria com câmara de televisão não autorizada pertencem à RTP e se, em caso afirmativo, considera adequado que o serviço público de televisão obtenha imagens de forma dissimulada, não autorizada e, no seu decurso, desafie a autoridade.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da RTP confirmou a tentativa de entrar naquela unidade hospital dentro de uma ambulância, explicando tratar-se de “uma reportagem que está ainda em fase de produção”.

“Por isso, não podemos dar detalhes sobre o conteúdo da mesma”, adiantou fonte do canal de televisão público, mas assegurou que “no âmbito das gravações dessa reportagem, a RTP cumpriu escrupulosamente todas as regras a que está obrigada, seguindo o Código Deontológico dos Jornalistas e o enquadramento legal do país”.

Na carta a Luís Filipe Castro Mendes, as deputadas do PS dizem ter tido conhecimento de que na quinta-feira, no período da manhã, uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo entrou no acesso principal do CHLN-Hospital Santa Maria, sendo notório que no seu interior seguia um operador de câmara profissional que procedia à captação de imagens.

“A situação foi detetada pelo vigilante da entrada, que procedeu à comunicação dos factos a quem de direito, tendo este tentado, ainda que em vão, sensibilizar o condutor da dita viatura para que a imobilizasse”, lê-se na carta.

No entanto, acrescentam, “além de não ter parado a viatura, o condutor apressou ainda mais a sua marcha, obrigando o vigilante a desviar-se, sob pena de correr risco”.

Depois, com a colaboração da PSP presente no local, a ordem também não terá sido acatada pelo condutor da ambulância, que se pôs em fuga.

“A identificação do condutor da ambulância terá sido feita com auxílio policial. Ao que pudemos apurar, terão sido elementos da RTP a alugar a ambulância e o indivíduo que recolhia as imagens seria um operador da RTP”, adiantam.

Perante estes factos, as deputadas do PS solicitam um pedido de esclarecimento ao ministro que tem a tutela da RTP.

Print Friendly

Comentários

Tags

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade