Câmara Municipal de Vila Verde.
Câmara Municipal de Vila Verde.
Destaque Vila Verde

Autárquicas. Pedro Cerqueira está com Faria e lamenta oportunismo político criado com “ajuste direto”

“Não sou candidato à junta de Vila Verde e Barbudo e estou com o senhor Faria”, indicou Pedro Cerqueira, elemento da junta de Vila Verde e Barbudo, que se vê no centro de uma polémica levantada pelo Partido Socialista, isto depois de ter sido “contemplado” pela Câmara de Vila Verde, no final do ano transato, com um ajuste direto de cerca de 14 mil euros para serviços relacionados com “higiene e segurança” em obras.

“Estou plenamente de consciência tranquila. É um serviço que me foi solicitado pela câmara. Um trabalho como outro qualquer. Eu já sabia que isso ia trazer aproveitamento político de gente que só sabe dizer mal”, afirmou ao V, Pedro Cerqueira.

A concelhia do PS de Vila Verde levanta dúvidas quanto à finalidade do ajuste e aponta mesmo que é uma forma de “subsidiar” uma alegada candidatura à junta de Vila Verde e Barbudo.

Pedro Cerqueira lamenta o oportunismo político e forma de fazer política. “Não me vão ver atacar ninguém, respondo com trabalho”, afirma rematando um assunto com “reforço de apoio a José Faria”.

“José Faria apresentou candidatura pelo PSD à junta para 2017. Eu estou com ele. Não sei em que lugar vou, mas isso pouco importa. Se as pessoas de Vila Verde e Barbudo decidirem nos apoiar, mais uma vez estarei com a junta a troco de nada ao serviço do povo. Senão que venham outros”, disse, acrescentando que “nunca ganhei um cêntimo com a junta”.

“Ando com o meu carro, gasto do meu gasóleo e não peço, nem quero, nada em troca. Faço isto pela freguesia”. referiu Pedro Cerqueira, sublinhando a questão de que “neste momento estamos todos com o Faria”.

Para o PS de Vila Verde, José Faria entrou “em queda vertiginosa e tem perdido sucessivos apoios” e vê Pedro Cerqueira surgir como candidato caso José Faria seja afastado devido aos processos que detém.

Recorde-se que José Faria, atual presidente de junta e candidato pelo PSD a novo mandato, diz-se “inocente” no caso do desvio de dinheiro da Caixa Agrícola, situação esta que o levou ao despedimento confirmado pelo tribunal.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade