Destaque Vila Verde

Autárquicas. José Morais quer “campanha próxima dos vila-verdenses” e apela à união de todos os socialistas

Após ter sido indigitado, na passada sexta-feira, por “unanimidade e aclamação” pela Comissão Política Concelhia do PS de Vila Verde, como candidato à presidência da Câmara de Vila Verde, José Morais reuniu-se no passado sábado com dezenas de figuras históricas do partido no concelho.

No encontro, aproveitou para dar a conhecer em traços gerais o projeto da candidatura à presidência da Autarquia. José Morais explicou porque aceitou e agarrou o desafio de ser candidato, depois de ter exercido o mandato como vereador do município, explicou e anunciou ainda algumas das traves mestras do projeto de candidatura e pediu o contributo da experiência acumulada, durante décadas, por muitos dos presentes.

“Quando assumi as funções de vereador nunca pensei numa eventual candidatura. Mas o apoio e o entusiasmo de todos foi fundamental para esta minha tomada de decisão. Posso assegurar-vos que irei dar o melhor de mim, como sempre fiz em toda a minha vida”, anunciou.

De acordo com José Morais, “é fundamental que todos os socialistas estejam agora unidos, mais que nunca”.

“A experiência é sabedoria e eu acredito afincadamente que, com a ajuda de todos estes históricos, o PS irá finalmente vencer as eleições aqui em Vila Verde”, apontou.

Para José Morais é altura de romper com o passado e traçar um novo projeto político para o concelho de Vila Verde.

“Não há como esconder ou disfarçar as diferenças de alguns conceitos ideológicos entre os últimos 20 anos de governação PSD e aquilo que o PS perspetiva para o concelho de Vila Verde. Nestas duas décadas, assistimos a uma descapitalização e um endividamento crescente do Município”, começou por referir, garantindo que o Partido Socialista irá promover “medidas mais à esquerda”, que o concelho “precisa, para devolver rendimentos às pessoas e apoiar o tecido empresarial, tentando cativar investimento externo” para Vila Verde.

Consciente de que “não será uma batalha fácil”, José Morais assume o trabalho e a determinação como única forma dos vila-verdenses confiarem o voto ao PS. “Não posso aceitar, e espero que os vila-verdenses também tenham consciência da gravidade da situação, o que estão a fazer ao nosso concelho”, referiu.

Muitos foram os que tomaram da palavra, para dar o seu ponto de vista e manifestar o seu apoio ao, agora, candidato socialista à presidência da Câmara de Vila Verde. Um deles foi Martinho Gonçalves, figura histórica do PS no concelho e também ele outrora candidato à presidência do Município.

Na opinião de Martinho Gonçalves, o PS de Vila Verde “goza, atualmente, de uma imagem de seriedade e união, devido ao trabalho valoroso de José Morais”.

“O PSD tentou, ao longo deste tempo, descredibilizar o PS, acusando os seus representantes de apenas falar do concelho pela negativa. No entanto, é inegável o esforço tremendo de José Morais para delinear uma campanha pela positiva, unindo todos os socialistas do concelho em torno de ideias concretas, mostrando que o Partido está, mais do que nunca, fortalecido e preparado para assumir os destinos da Câmara Municipal de Vila Verde”, reforçou.

Alberto Nídio, José Martins, António Faria e Costa Pereira foram outros dos muitos históricos que usaram da palavra numa reunião participativa com espírito de união entre os socialistas.

A finalizar o encontro, José Morais defendeu que o PS se vai apresentar a eleições com trabalho feito em prol do concelho. “O nosso percurso desmascara a dialética do PSD e demonstra que, na prática, somos gente de trabalho e que quer trazer boas notícias a Vila Verde. Os vila-verdenses estão atentos à realidade política concelhia. Temos novas ideias, mais trabalho e conquistas para Vila Verde, que contrastam com os 20 anos de gestão cansada e desgastada do PSD e essa é a justificação para o nervosismo dos nossos adversários políticos”, resumiu.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade