Valoriza amares
Amares

Amares. Valoriza aprovou contas com balanço “muito positivo”

Perante uma plateia de associados a Direção da Valoriza – Associação de Desenvolvimento Local, IPSS com sede em Amares, viu aprovados por unanimidade o Relatório de Atividades e as Contas de Gerência relativos a 2016.

A sessão, liderada por Emanuel Magalhães, Presidente da Assembleia Geral teve como ponto único da ordem de trabalhos a análise do exercício do ano passado, que foi unanimemente considerado muito positivo para a instituição.

Quanto aos resultados financeiros a assembleia de associados e o próprio Conselho Fiscal referiram-se a um exercício “muito equilibrado, que registou resultados positivos de 54.993,70€ com gastos e despesas de 379.619,08€, e receitas de 434.612.78€”.

Pedro Costa, presidente da Valoriza realçou que 2016 foi “o melhor da história da Valoriza, graças ao facto de estarmos a viver em 2016 uma conjuntura de folha limpa”, depois de a instituição ter recuperado de alguns prejuízos e resultados negativos nos primeiros anos, após a sua fundação em 2010. O dirigente que anunciou que “a Valoriza não tem hoje qualquer dívida, para além do compromisso financeiro planeado na construção do CAO Ser Igual” explicou que “a instituição, enquanto IPSS têm que viver num clima de grande rigor, fazendo constantes ajustamentos aos orçamentos, avaliando bem cada investimento, gerindo bem os seus fornecedores, para que as contas estejam sempre equilibradas e paguemos sempre os nossos compromissos”.

Presidente da Direção explicou depois aos presentes o desenvolvimento das actividades da IPSS realçando os “serviços de excelência prestados pelas nossas respostas, nomeadamente pelo CAO Ser Igual, que desenvolve um trabalho técnico exemplar”.

Também mereceram referência o projeto Valor Humano 3G “CLDS que estamos a desenvolver desde 2015 e está em velocidade de cruzeiro”, bem como o Luz de Presença, que promove dinâmicas de envelhecimento ativo, apoio e prevenção junto de cerca de 200 idosos espalhados pelo concelho “um projecto que se afirmou pela qualidade e pelo grande suporte que as nossas técnicas dão nas freguesias do concelho”, referiu Pedro Costa.

No campo das necessidades, realce para o facto de a instituição continuar a preparar o lançamento do projecto de Lar residencial para a deficiência, «um anseio muito necessário, cuja preparação temos em fase muito avançada, aguardando uma oportunidade no âmbito das candidaturas aos fundos do Portugal 2020», revelou o dirigente.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade