filipe-lopes
Filipe Lopes Opinião Vila Verde

Opinião de Filipe Lopes: “Xeque-Mate”

Nas últimas semanas muito se falou e escreveu sobre a possibilidade do PSD de Vila Verde, Distrital e Nacional, não validar o nome de António Vilela como candidato à Câmara Municipal de Vila Verde.

Para os que não sabem, e para os que sabem mas que por vários motivos lhes dá jeito não saber, o PSD tem um calendário autárquico que foi definido em Conselho Nacional, onde estabeleceu o mês de março para aprovar os candidatos pelo PSD às Câmaras Municipais.

No dia 21 deste mês, reuniu na sede nacional do PSD, a Comissão Política Nacional (CPN) onde homologou um novo conjunto de candidaturas às eleições autárquicas de 2017, onde incluiu também o nome de António Vilela, sendo aprovado por unanimidade e aclamação.

Semanas antes, ou seja, no início deste processo, António Vilela viu o seu nome ser aprovado por unanimidade e aclamação na Comissão Política e no plenário da JSD de Vila Verde, na Comissão Política e no plenário do PSD de Vila Verde, e também na Comissão Política distrital de Braga.
Se dúvidas houvesse para quem falou e escreveu bastante sobre esta matéria, convém referir que António Vilela fez um “xeque-mate” em todo este processo partidário!

E também para os que não sabem, e para os que sabem mas que por vários motivos lhes dá jeito não saber, António Vilela fez um “xeque-mate” ao processo judicial apresentado pela Adere-Minho contra a Câmara Municipal de Vila Verde, que foi usado e abusado durante anos como bandeira da oposição.

Como já disse no passado “Não basta ser bom, é preciso querer ser bom”, é com esta frase de Paul Arden que melhor carateriza a candidatura de António Vilela para voltar a vencer as próximas eleições autárquicas, estando certo que será a escolha da maioria dos Vilaverdenses.

Print Friendly

Comentários

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade