alvaro-rocha-bw-smyk
Álvaro Rocha Opinião

Opinião de Álvaro Rocha: “Um contributo para a pluralidade da informação concelhia”

Escrevo no Semanário V desde o seu início. Acedi com prazer ao convite do seu Diretor, Paulo Mesquita, porque a imprensa Vilaverdense sofria, até à altura, de falta de pluralismo, estando demasiado próxima, agarrada e moldada pelo poder instalado no Município.

Agora, de acordo com a minha interpretação, todos têm oportunidade de recorrer a ou aparecer na imprensa Vilaverdense. Não somente os políticos, mas também os cidadãos que merecem ser destacados – na semana passada destacava-se uma Vilaverdense de 107 anos. Não somente algumas freguesias do concelho, mas também as mais desfavorecidas e as que ficam mais distantes da sede do concelho, como por exemplo Valdreu e Aboim da Nóbrega e Gondomar. E nos artigos de opinião não há censura, mesmo quando os conteúdos possam ser desagradáveis para o poder instalado.

Obviamente que um jornal assim não agrada ao poder instalado. Não agrada, porque não introduz censura. Não agrada, porque não é controlável. Não agrada, porque dá voz a todos. Não agrada, porque rege-se pelo melhor que tem a democracia: todos tratados de igual modo!

Não sei por quanto tempo mais escreverei artigos de opinião no Semanário V, porque felizmente tenho uma vida profissional muito preenchida e nem sempre tenho disponibilidade para fazê-lo com a atenção e o tempo que merecem. De qualquer modo, enquanto o fizer será com prazer e com a consciência de que também estou a ajudar a tornar plural a informação no nosso concelho.

Esta pluralidade da informação deve-se sobretudo ao Paulo, mas também ao Nuno e ao Fernando, que fazem milagres semanalmente, ao tornarem possível, num curto espaço de tempo, a síntese noticiosa do concelho, entre outros. Deve-se também a colaboradores, que de uma forma quase anónima fazem chegar informação publicável ao jornal. Estou a lembrar-me, por exemplo, do Luís Cação, nas suas reportagens sobre o Aboim Atlético Clube e do Domingos Rocha na informação que envia sobre as caminhadas na Zona Norte, sobretudo em Valdreu e Aboim da Nóbrega e Gondomar.

O Semanário V está, pois, de parabéns. Faço votos de que continue assim e de que nunca necessite de recorrer a assinaturas de conteúdos fictícias, tal como acontece noutros órgãos da imprensa Vilaverdense.

Print Friendly

Comentários

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade