Vereador Jose Morais
Destaque Vila Verde

Estacionamento. “Vilela dá finalmente razão ao PS no caso SociParque”

“Durante 10 anos fomos persistentes contra o negócio ruinoso do estacionamento. É com satisfação que vemos Vilela dar-nos razão”, afirma José Morais, vereador e líder do PS de Vila Verde, em nota enviada à imprensa. Segundo o também candidato à Câmara de Vila Verde, a concessão do estacionamento pago em Vila Verde por parte da Câmara Municipal a uma empresa privada, SocioParque SA, ocorreu há cerca de 10 anos e envolveu milhões de euros.

“Este negócio mereceu sempre o voto contra do Partido Socialista em todos os órgãos camarários. Recordamos que na inauguração do estacionamento em 2009 o presidente de câmara elogiava a sua decisão e criticava o PS por se opor a este negócio obscuro”, afirma José Morais na nota de imprensa, que volta a recordar as questões de tal contestação.

“Por considerar que se estava a entregar as receitas do estacionamento pago à superfície, de um espaço que é público, a um privado e pelo desrespeito pelo comércio tradicional local e pelos moradores, deixando transparecer que a concessão mais parecia um negócio feito à medida de um único interesse: o da empresa privada. O negócio acabou por ser aprovado com o voto favorável do Presidente de Câmara e dos vereadores do PSD”, justifica, acrescentando que António Vilela nunca se justificou à questões levantadas pelo PS.

“Antes pelo contrário, fomos sempre acusados de falar pela negativa de Vila Verde”, refere o vereador.

A câmara veio agora a público defender, e como avançou o V em exclusivo, que vai avançar com uma ação judicial por incumprimento de clausulas do contrato. Posição que José Morais diz ter acontecido porque o edil sabia que estava a ser organizada uma manifestação.

“Só agora, o presidente da câmara, perante o anúncio de uma manifestação automóvel à porta da câmara, e confrontado com uma reportagem de um canal televisivo, acossado pressão pela efectuada pelos munícipes nas redes sociais, perante os processos que tem em tribunal sobre esta concessão resolve, a cinco meses das eleições autárquicas, anunciar uma possível intenção de reverter o negócio com a SociParque”, diz, lançando uma questão.

“Porque será que o presidente de câmara aprovou este negócio de vários milhões de euros, ruinoso para a autarquia, e o defendeu até hoje e só agora, passados dez anos, a cinco meses de eleições autárquicas, diz que pretende denunciar o contrato? Chegou tarde em resposta a uma luta de dez anos mas ainda bem que chegou”, destaca.

José Morais, e como afirma na nota de imprensa, fica a aguardar “serenamente” para saber “os termos em que o presidente de câmara pretende denunciar o contrato e estará vigilante sobre a sua concretização”.

“Esperamos que esteja perto a alteração esta situação que se vive há vários anos em Vila verde, em que é prejudicado o comércio local e os vila-verdenses, em que são retiradas avultadas verbas aos cofres do município e que até, de forma bizarra, os automobilistas são autuados por duas entidades diferentes num estacionamento mal feito”, vaticina.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade