MOURE
Destaque Vila Verde

Autárquicas. Saneamento e revitalização das vias entre as linhas de ação de António Vilela que atingem 20 ME

“São cerca de 20 milhões de investimento”, afirma António Vilela, candidato à Câmara de Vila Verde, em nota imprensa de apresentação de eixo estruturante de ação para o concelho de Vila Verde.

Segundo o comunicado tornado público duas horas antes do José Morais , candidato do PS, revelar um plano de melhoramento de vias nacionais que atravessam o concelho, António Vilela veio a públicar afirmar que o ano de 2017 marca o arranque de um conjunto de investimentos ímpar no Concelho de Vila Verde.

“Vila Verde vai ter o maior investimento concentrado da sua história, em vários domínios: mais de 20 milhões de euros em candidaturas aprovadas para investir em 2017 e anos seguintes”, revela.

O candidato laranja revela que “estes investimentos não surgem nesta altura por ser ano eleitoral, mas antes porque os atrasos na abertura das candidaturas a fundos comunitários assim o determinaram”.

“Tínhamos tudo pronto para arrancar a qualquer momento e, depois de abertos os avisos, só agora foram aprovadas as candidaturas e alinhados os diversos investimentos que tínhamos programados para quatro ou cinco grandes domínios”, diz António Vilela.

O grande investimento está concentrado na área do saneamento num plano que abrange todo o concelho.

Estão já em marcha projetos superiores a 7 milhões de euros, que visam «atingir 75% a 80% de cobertura concelhia entre 2017 e 2018. Aliás, uma grande parte das freguesias vai ficar mesmo com uma cobertura próxima dos 100%. Município investiu mais de 300 mil euros em projectos para criar o plano municipal de saneamento».

E revela que «as ligações novas à rede vão ser gratuitas durante um determinado período e é aberta, até final de Junho do corrente ano, um período de ligações gratuitas».

Outra das grandes áreas de investimento é a da Regeneração Urbana. Estão em marcha projectos na ordem dos 6 a 7 milhões de euros para reabilitação de espaços urbanos, como na vila de Prado (centro), Vila Verde (construção centro cultural na antiga adega / 2,5 milhões) e outros centros cívicos de diversas freguesias de Vila Verde.

Acompanha este investimento um outro de 1,4 milhões de euros em matéria de melhoria das acessibilidades, nomeadamente através da construção de ciclovias urbanas (10 kms Vila Verde e 7 Kms Prado), a que se junta a Ecovia do Cávado/Homem.

Outro investimento estratégico e já com aprovação assegurada, na ordem dos2,5 mnilhões, passa pela substituição das lâmpadas tradicionais pelo sistema led em todo no concelho, «com ganhos na melhoria da iluminação, nos consumos (poupança de cerca de 70%) e duração das lâmpadas (entre 12 a 20 anos); para além de permitir investir na instalação de novos pontos de iluminação».

ESCOLAS / PARQUE ESCOLAR
Em matéria de Educação, António Vilela destaca que «Vila Verde tem um dos melhores Parques Escolares do País. Temos modernos centros escolares e uma cobertura de excelência».
Para fechar o processo, «a Câmara de Vila Verde vai investir mais de 2,5 milhões na requalificação da EB 2-3 de Vila Verde e da Vila de Prado. Ficaremos com infra-estruturas de topo, ajustadas aos mais altos níveis de qualificação/formação».

REVITALIZAÇÃO DA REDE VIÁRIA
Em paralelo, avançará já, «no imediato», a valorização da Rede Viária concelhia. «Vamos pintar e sinalizar todas as vias durante o ano de 2017 e preparar plano de requalificação das vias municipais após a instalação de saneamento e outras infra-estruturas básicas».

De resto, o candidato anuncia que a Câmara vai intervir, «a expensas próprias», na melhoria das entradas a Vila Verde, pela EN 101, entre Gême e o Bom-Retiro (Vila Verde) e entre a saída/entrada de Vila Verde e Pedome (Loureira), «construindo passeios, nova sinalização, passadeiras e passagem pedonal alternativa à ponte de Pedome».
A autarquia que aguarda o arranque da adiada requalificação da EN 101, em toda a sua extensão, que chegou a ter dotação financeira em 2015 e deixou de tê-la em 2016, que inclui – entre outras – a construção da Rotunda na Loureira e a construção de passeios, sinalização, alargamentos e pinturas da via entre Soutelo e pico de Regalados.

Aguarda ainda autorização da EP para construção da Rotunda do Baralha (Coucieiro). «Até lá, depois do alargamento, avançará com pavimentação e uma solução provisória de pintura da via e sinalização», revela.

VARIANTES A VILA VERDE E PRADO-PARQUE INDUSTRIAL DE OLEIROS
De resto, o candidato diz que a autarquia aguarda que o Governo «dê prioridade à construção das Variantes a Vila Verde (EN 101) e Prado-Parque Industrial de Oleiros (pela EN 205), «dois projectos essenciais para o desenvolvimento industrial e empresarial de Vila Verde, mormente a ligação Vila de Prado/Oleiros (cerca de 1,4 kms)».

PRAIAS FLUVIAIS/LAZER/QUALIDADE DE VIDA
Depois das intervenções na Ponte Nova (Loureira), Malheira (Sabariz) e Faial (Vila de Prado), que «trouxeram um importante incremento à qualidade dos espaços», o candidato diz que manterá a aposta na valorização das zonas ribeirinhas. «Estão em programação a requalificação das zonas fluviais e de lazer do Gaião (Cabanelas), Porto Carrero (Soutelo) e interiores do rio Homem (Oriz) e Neiva (Azões-Goães)», revela.

E espera «obter bandeira azul da Praia Fluvial do Faial em 2018, aquando da realização do campeonato do mundo de canoagem. De acordo com a APA (Agência Portuguesa do Ambiente) é uma das praias fluviais mais frequentadas do País».

Em simultâneo, o candidato diz que será lançada a “ROTA DOS MIRADOUROS”: «O Município quer avançar com a criação da Rota dos Miradouros, espaços de observação da paisagem e desfrute do ambiente e património natural e histórico edificado em zonas altas do concelho».

A aposta no turismo de natureza, «que coloca já Vila Verde no 6º lugar nacional dos concelhos emergentes nesta área», já está a dar os primeiros passos, com as requalificações do São Frutuoso (Sande), Santa Ana (Passô), Mixões da Serra (Valdreu), Sra da Conceição (Oriz Sta Marinha). Também já com investimentos realizados e outros programados, incluem-se S. Miguel-o-Anjo (Prado S. Miguel) e Bom Despacho/Leiroinha (Cervães).

EMPREGO /QUALIDADE DE VIDA
Porém, António Vilela ressalva que «a grande preocupação tem-se centrado na criação de emprego. «Temos conseguido captar investimento, com isenções de taxas e impostos municipais», vinca. E os resultados estão à vista: «ajudamos a instalar mais de meia centena de novas empresas com elevada empregabilidade, que geraram mais de 600 novos postos de trabalho em 2016, só nos últimos três anos foram criadas em Vila Verde cerca de 500 novas empresas. Mas queremos mais e estamos com conversações com várias empresas interessadas em instalar-se no concelho».

Para António Vilela, «emprego é qualidade de vida e riqueza para as nossas famílias», sublinhando que «a taxa de desemprego em Vila Verde está abaixo da média nacional, mas queremos mais…».

Uma nota de destaque ainda para a «eficiente» recolha de lixos / resíduos sólidos. «Verificou-se uma melhoria substancial da qualidade da recolha de lixo/resíduos sólidos», assinala António Vilela, constatando que «Vila Verde possui o melhor rácio de contentores por habitante». Ainda assim, «serão instalados mais 50 contentores subterrâneos durante o ano de 2018».

AÇÃO SOCIAL
Ao nível do apoio social, Vilela assinala os «substanciais apoios» resultantes de parcerias com IPSSs do Concelho. «A cobertura ao nível da infância e terceira idade é uma das maiores do País e temos apoiado no sentido de ter infra-estruturas de excelência», revela. “Para além do trabalho de grande relevância ao nível do apoio a famílias carenciadas e núcleos desfavorecidos», remata. “É para manter e para reforçar”, vinca.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade