Destaque Vila Verde

Autárquicas. José Morais defende “política séria e realista” que resolva problemas urgentes das pessoas

“Não temos milhões para anunciar nem vamos fazer promessas fúteis. Garantimos às pessoas uma política realista e séria que, baseada no trabalho autárquico, dará prioridade à resolução imediata dos seus problemas”, afirmou o candidato do PS.

Num périplo que decorreu durante a semana passada e terminou no sábado (27) ao final da tarde, o candidato do PS a presidente da Câmara de Vila Verde, José Morais, e Manuel Braga, candidato socialista à presidência da Junta de  Vila Verde Barbudo, escutaram os habitantes da Freguesia de Vila Verde e Barbudo, confirmando a existência de “dois andamentos” distintos no desenvolvimento da mesma.

Em plena sede do concelho continuam, por exemplo, a existir famílias sem acesso à rede de saneamento, permanecem focos de esgotos a céu aberto, centenas de famílias sem água pública e ruas com pavimentação deplorável.

José Morais, na mensagem que dirigiu aos vila-verdenses aponta para a necessidade de credibilizar a política, investindo prioritariamente na qualidade de vida das pessoas.

“Não temos milhões para anunciar nem vamos fazer promessas fúteis. Garantimos às pessoas uma política realista e séria, que baseada no trabalho autárquico dará prioridade à resolução imediata dos seus problemas. E não faz sentido falar em obras megalómanas quando em Vila Verde não temos vias rodoviárias, saneamento e água pública em todas as casas”, avançou José Morais, candidato socialista à Câmara de Vila Verde.

José Morais expôs as linhas de pensamento da atuação da candidatura socialista e apontou a uma forma de governar séria, responsável e realista. “Não esperem que hoje vos anuncie 20 milhões em obras. Nem que, em dois anos vos prometa 100% de taxa de cobertura de saneamento, quando nos últimos 20 anos se cobriu apenas 35% da população. Queremos inverter a prioridade municipal: os gastos fúteis em festas e vaidades vão dar lugar a investimentos na qualidade de vida das pessoas”, começou por referir o candidato do PS a presidente da Câmara, lembrando que em plena “sala de visitas do concelho de Vila Verde, haja ruas e lugares que continuam com péssimos acessos e problemas ambientais por resolver. Falar destes problemas é falar da realidade de centenas de famílias”.

O estacionamento na sede do concelho, uma das questões que mais afeta diretamente a vida dos habitantes desta freguesia, não pôde deixar de estar no centro da discussão. “A dupla multa e as posições públicas do presidente da Câmara são indiciadoras de que neste negócio não foi defendido o interesse de Vila Verde nem dos vila-verdenses. É impensável que perante este problema o atual responsável pelo concelho de Vila Verde responda um lacónico Não Sei”, comentou José Morais, avançando que estão há vários meses a estudar este dossier e apresentará brevemente uma proposta sobre o mesmo.

A terminar, o candidato do PS à presidência da Câmara  aproveitou, ainda, para levantar um pouco o véu sobre alguns dos investimentos que tem previstos para a sede de concelho, no sentido de facilitar a mobilidade das pessoas, de devolver e aproximar as paisagens mais verdejantes ao centro do concelho e de facultar e proporcionar total dignidade quotidiana e qualidade de vida a todos os habitantes de Vila Verde e Barbudo.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade