Cultura Vila Verde

Vila Verde. António saltou na fogueira ao som das concertinas e do reco-reco

Em noite de Santo António, o coração de Vila Verde palpitou de forma galopante. Ontem, 12 de junho, mais de quarenta rusgas desfilaram em cortejo pelas artérias principais da vila, antes de subirem ao palco instalado na Praça de Santo António para um autêntico hino à música popular. A alegria contagiante das festas populares aliou-se à força da tradição para um serão memorável.

Os grupos chegaram a Vila Verde vindos de vários pontos do país, com maior incidência na região minhota, para mostrar que a cultura popular está de boa saúde e recomenda-se. Cavaquinhos, bombos, reco-recos, pandeiretas e concertinas… um mar de concertinas. Instrumentos típicos da música regional, acompanhados a preceito pelas vozes bem afinadas dos ‘cantadores e cantadeiras’ que interpretam as vigorosas desgarradas. Artistas de todas as idades garantiram animação musical pela noite dentro, perante uma densa plateia que não arredou pé do primeiro ao último minuto.

“Tradições são ancoras de desenvolvimento e crescimento do concelho”

A iniciativa, organizada pela Associação Etnográfica e pelo Rancho Infantil de Vila Verde, recebeu rasgados elogios do presidente do Município de Vila Verde. Presente no local, António Vilela começou por deixar uma palavra de reconhecimento à organização de um evento de promoção da cultura popular e do concelho. “Deixo uma palavra especial para os organizadores, que têm desempenhado com uma qualidade extraordinária a tarefa de organizar este encontro de Rusgas Populares. Uma saudação também para os participantes, que chegam de todo o Minho e de vários pontos do país, e para este maravilhoso público”, afirmou.

O edil prosseguiu acrescentando que “uma vez mais, os nossos valores e tradições são âncoras de desenvolvimento e crescimento do concelho, o nome de Vila Verde é espalhado pelo país como uma terra que sabe receber os visitantes”, e terminou com um “agradecimento para o público pela presença massiva nas iniciativas, o Santo António é a festa maior de Vila Verde e vocês o melhor público para a celebrar”.

A magia dos musicais no coração de Vila Verde

Algumas horas antes, por volta das 14h30, a música e o teatro caminharam de mãos dadas numa aliança harmoniosa que fez as delícias de miúdos e graúdos. A Musical Class, organizada pela Associação Cultural e Musical de Vila Verde, espalhou o delicado perfume da cultura pela sede de concelho. O espetáculo começou com a atuação da orquestra sinfónica e prosseguiu com dois musicais protagonizados por artistas de palmo e meio. Os jovens alunos do Coro Juvenil do 2º Ciclo interpretaram o musical ‘Palhaços’ e o Coro Juvenil do 3º Ciclo representou o musical ‘Música no Coração’.
Para o último dia, hoje (13 de junho), está reservado um dos momentos mais aguardados do programa, com o concerto de Richie Campbell, um artista conceituado que promete arrastar consigo um mar de gente para um espetáculo eletrizante. Destaque ainda para a Missa Solene em honra de Santo António, as Marchas Populares e a Mostra de Talentos. Por volta da meia-noite, tem lugar a já famosa sessão de fogo-de-artifício. Em paralelo, decorrem duas iniciativas diárias, o Festival da Febra, que coloca à disposição dos visitantes algumas das mais afamadas iguarias da gastronomia regional, e o After Party – Espaço Jovem, com o DJ Tito a garantir animação noite dentro na Praça de Santo António.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade