Destaque Vila Verde

Valdreu. Incêndio em habitação faz um morto

Um homem morreu e uma mulher ficou ferida após incêndio habitacional que atingiu duas moradias, no lugar de Cela de Baixo, freguesia de Valdreu, em Vila Verde, durante a madrugada desta sexta-feira. Vítimas eram primos e, segundo vizinhos, não têm familiares próximos.

Alfredo Martins da Silva, de 59 anos, estaria a dormir na habitação e não conseguiu escapar às chamas. Foi encontrado carbonizado após segunda busca por parte de elementos dos Bombeiros de Vila Verde e Bombeiros de Terras de Bouro por volta das 3:30 horas. Pertencia ao Rancho Folclórico de Valdreu.

A moradia da vítima mortal tinha telhado e divisões em madeira, o que serviu como combustível para o incêndio.  A habitação, com dois pisos, ficou em escombros. As causas de ignição ainda estão por apurar.

A mulher ferida, de 72 anos, cuja moradia ficou parcialmente destruída e foi entretanto assistida pelo INEM e transportada para o Hospital de Braga, foi quem deu o alerta, por volta da 1:00 hora, depois de ter acordado com uma explosão de uma botija de gás.

A mesma mulher com ajuda de vizinhos deu o alerta para os bombeiros com a informação de que ainda haveria uma pessoa dentro de uma das moradias.

25 bombeiros, oito veículos de combate a incêndios, VMER e INEM estiveram no local

As chamas consumiram rapidamente a moradia da vítima mortal, e os Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro (BVTB), a cinco minutos do local,  acorreram com doze bombeiros e três meios de combate a incêndios urbanos.

O Semanário V ouviu Lino Oliveira, 2.º comandante dos BVTB, e as moradias já estariam “completamente tomadas pelas chamas” na chegada ao local.

Lino Oliveira indica que, após o rescaldo, apenas na segunda busca “foi possível encontrar o corpo no meio dos escombros”.

Os Bombeiros de Vila Verde também estiveram no combate às chamas com 13 bombeiros e quatro meios de combate a incêndios urbanos.

Segundo Luís Morais, comandante em exercício dos BVVV, as condições para o combate ao incêndio eram de elevada dificuldade devido à rápida propagação do incêndio. “O corpo estava completamente carbonizado e terá que ser alvo de peritagem para identificação”, disse ao V.

A GNR de Vila Verde esteve a apurar as causas do incêndio no local e tomou conta da ocorrência, que está sob investigação.

José Martins, presidente da Junta de Valdreu, foi chamado pela GNR para tentar identificar o corpo, mas o mesmo estaria irreconhecível.

O corpo foi recolhido por uma ambulância dos Bombeiros de Vila Verde e transportado para o Instituto de Medicina Legal do Hospital de Braga.

População queixa-se de falhas no contacto de emergência (112) e questiona situação da vítima desalojada

A tragédia juntou vários vizinhos no local e apontam falhas no sistema de emergência 112. “Tentámos ligar várias vezes e não nos atendiam. Perdemos tanto tempo só para conseguir pedir socorro”, apontou uma vizinha, em lágrimas.

Alguns dos moradores daquele lugar de Valdreu questionaram a situação de desalojada da mulher ferida. José Martins, autarca, estará a inteirar-se da situação.

(Atualização na edição impressa do Semanário V, a 5 de julho)

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade