Mesquita Machado esteve 37 anos à frente da autarquia de Braga
Mesquita Machado esteve 37 anos à frente da autarquia de Braga
Braga

Tribunais. Contas da luz do Sp. de Braga deixam Mesquita Machado em “maus lençóis”

Os serviços do Ministério Público em conjunto com a Polícia Judiciária (PJ) estão a investigar o contrato assinado pelo antigo presidente da Câmara de Braga, Mesquita Machado, assinado com o Sporting Clube de Braga para cedência do Estádio Municipal daquela cidade.

O centro da investigação é mesmo Mesquita Machado, suspeito de “gestão danosa”, que, alegadamente, terá feito um acordo com o clube (em vigor entre 2004 e 2014) em que a autarquia recebia cerca de 500 euros de renda mensal, que totalizou receita de 54 mil euros para os cofres da câmara durante esse período. No entanto, a autarquia terá pago cerca de 900 mil euros, ao longo do mesmo período, correspondente a outras contas, como a luz.

O atual presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, terá pedido um inquérito depois de tomar posse, e reviu o contrato. A autarquia passou a pagar a luz circundante ao estádio, ficando o clube com os encargos de despesa interna.

Mesquita Machado é arguido, separadamente, num caso ligado à expropriação dos terrenos do antigo Convento das Convertidas, onde terá favorecido a filha e o genro. Foi ocupando diversos cargos no Sporting de Braga. Em 2013, era presidente do Conselho Geral do clube e atualmente está fora da estrutura dos arsenalistas.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade