FILIPE SILVA_p
Filipe Silva Opinião Vila Verde

Opinião de Filipe Silva. “Enquanto não houver saneamento, as salmonelas não vão a lado nenhum”

Placas a desaconselhar banhos, bandeiras vermelhas e notícias altamente negativas nos maiores órgãos de comunicação social do país. Ano após ano, a praia Fluvial do Faial, na Vila de Prado, é brindada pelas delegações de saúde com este tipo de distinções e as populações são brindadas com um rol infindável de mentiras por parte do poder local.

O problema repete-se anualmente porque a esmagadora maioria do território vilaverdense não tem saneamento básico e enquanto esta situação se mantiver, as análises vão continuar a acusar positivo para a presença de bactérias nocivas. Este ano, a situação agravou-se devido à diminuição caudal dos rios Cávado e Homem, que registam mínimos históricos, o que faz com que a concentração destas bactérias seja superior. Esta é a única novidade. O resto, infelizmente, é mais do mesmo.

As bactérias sempre estiveram lá em grande quantidade e lá irão continuar enquanto a Câmara Municipal de Vila Verde não parar de fazer promessas ocas e começar a fazer o trabalho que lhe compete. Mas desenganem-se os mais distraídos, porque não é só de incompetência que estamos a falar. «Nem salmões nem salmonelas», anunciou a propaganda social democrata. Ardilosamente, aproveita a semelhança fonética das palavras para colocar na mesma prateleira peixes e bactérias, numa tentativa descarada de enganar a população. Na realidade, sucede precisamente o inverso, se houvesse menos descargas teríamos certamente mais peixe nos rios.

Depois, vem o total desrespeito pela autoridade. Desacata deliberada e orgulhosamente as instruções das instâncias superiores (a adolescência é, de facto, um período de grande rebeldia) e, irresponsavelmente, incentiva a população a fazer o mesmo. As pessoas não são todas iguais. Basta um organismo ligeiramente mais debilitado para a concentração atual de salmonelas causar problemas graves. Entretanto, o presidente da Câmara encontrou uma solução para o problema: ir trocando de laboratório sempre que a concentração de uma determinada bactéria nefasta ultrapassar os limites permitidos por lei.

Há ideias para tudo e mais alguma coisa, menos para dotar o concelho de saneamento básico, parar de conspurcar os nossos rios e de pôr em causa a saúde das populações

Print Friendly

Comentários

Filipe Silva

Filipe Silva

Presidente da Junta de Freguesia de Soutelo / Gestor de Projetos

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade