Destaque Vila Verde

Autárquicas. Diogo Santos apresentou-se como independente em Aboim e Gondomar

Diogo Santos apresentou oficialmente a candidatura independente à Junta de Aboim da Nóbrega e Gondomar.

Em sessão realizada na tarde do passado sábado, o jovem candidato de 27 anos apresentou-se com mais três elementos da lista, Domingos Abreu, Carla Alves e Eliana Sousa, e deixou algumas ideias do que pretende implementar se for eleito.

“Queremos resolver o problema das ambulâncias não chegarem a todas as casas”, começou por vincar o candidato, técnico de comunicações da PT, que é também treinador no Pico de Regalados.

“Outra questão que temos alguma urgência é a limpeza dos trilhos da freguesia, de modo a atrair mais turistas”, indicou ainda Diogo, mostrando preocupação com os incêndios.

O candidato sugere a criação de postos de abastecimento de água para facilitar o combate aos meios aéreos e também a criação de mais caminhos corta-fogo.

“A verdadeira democracia tem que existir”, afirmou o candidato, afirmando que em Aboim se vive um “clima de medo”. “Aqui as pessoas têm medo de dar a cara por causa de represálias mas eu não tenho medo, nem nunca tive”, vincou Diogo Santos, garantindo que está na corrida “pelos habitantes de Aboim da Nóbrega e Gondomar” e que “quer fazer aqui vida”. “Daqui a uns anos não vai haver jovens em Aboim e nós queremos reverter essa tendência”, disse.

O independente do movimento “Juntos com Esperança”, abordou ainda o cartaz vandalizado da sua candidatura. “Em dois dias seguidos vandalizaram o nosso outdoor, e isso prova que estamos a incomodar”, finalizou o candidato.

Já Álvaro Rocha, mandatário da candidatura, realçou a mesma ideia. “Esta é a prova que o Diogo vai ganhar as eleições”, disse o professor universitário que deposita total confiança em Diogo Santos, ao contrário do atual executivo aboinobrense.

“Esta junta não faz o que deve pela população, não é competente e só estão abertos para atendimentos banais”, disse o mandatário, revelando que “a entrega da candidatura do Diogo sofreu problemas porque a junta não colocou a informação total no documento”.

“Esta é uma candidatura jovem mas com senioridade em simultâneo”, disse Álvaro Rocha, explicando que Diogo “não tem medo de dar a cara e ir à luta”. “Fazer acontecer é o lema do Diogo”, disse ainda Álvaro Rocha, que apontou vários problemas da freguesia que precisam ser resolvidos.

“Não temos multibanco, o Fojo do Lobo está completamente abandonado, as placas de entrada e saída da freguesia estão mal colocadas, os caminhos do Cabo e de Casais de Vide estão uma vergonha e do cemitério nem se fala”, apontou Álvaro Rocha.

“Precisámos de alguém que respeite e que se faça respeitar e ouvir junto da Câmara, alguém que realmente não tenha medo ou vergonha de exigir o que a freguesia e os habitantes merecem”, finalizou o mandatário, em sala repleta de curiosos.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade