cemiterio 1
Destaque Vila Verde

Esqueiros. Discurso político de António Vilela no cemitério está a causar polémica

José Morais, candidato pelo PS à Câmara de Vila Verde, lançou hoje acusações a António Vilela, candidato pelo PSD, de “usar aqueles que já partiram para fazer política”.

A indignação do candidato socialista surgiu depois da inauguração das obras de requalificação do cemitério da freguesia de Esqueiros, que decorreram na tarde deste domingo, e onde António Vilela fez um discurso de inauguração.

José Morais. que terá participado nos atos religiosos como paroquiano, diz ter “assistido ao inimaginável”, na terra de onde é natural. “Não vale tudo”, diz José Morais, pedindo ao presidente da Câmara de Vila Verde que “haja decoro”.

Também Martinho Gonçalves, candidato à presidência da Assembleia Municipal dos socialistas, veio a publico condenar os discursos de António Vilela neste tipo de inaugurações.

“Envergonhado e indignado com o que se passou hoje na freguesia de Esqueiros, no meu concelho de Vila Verde, peço a Deus que me dê o juízo e o decoro necessário para nunca, mas nunca mesmo, fazer a triste figura que o Presidente da Câmara, António Vilela, fez numa cerimónia indigna e atentatória da dignidade das pessoas de Esqueiros”, escreveu o antigo deputado nas redes sociais.

“Montar uma tenda e amplificação sonora da Câmara dentro do cemitério, proferir um discurso meramente político, de auto elogio, tendo à sua frente apenas cruzes e as as campas do cemitério, descerrar uma lápide (…) e, finalmente, ter à saída um porco no espeto para ofertar ao povo, tudo isto é mau demais, não deveria ter lugar numa democracia madura e respeitadora da dignidade das pessoas”, escreveu ainda Martinho Gonçalves.

Segundo Martinho Gonçalves, o padre de Esqueiros, Carlos Lopes, também terá mostrado incómodo com a situação, dizendo que não é habitual benzer cemitérios.

 

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade