braga para todos 22
Braga Região

Associativismo. “Braga Para Todos” reuniu com os Bombeiros de Braga pela causa animal

O Movimento cívico Braga Para Todos reuniu com a ABRA e Abandoned Pets para falar sobre a realidade de Braga e ainda reunir com os Bombeiros Voluntários de Braga que são muitas vezes a primeira instituição a ser contactada para socorrer e resgatar animais de rua.

Segundo o movimento, tanto os Bombeiros Voluntários de Braga como as associações ABRA e Abandoned Pets mostram-se solidários com o movimento Braga para Todos, na tentativa de esterilizar e ter um mecanismo de urgência para animais numa fase onde os animais de rua aumentam em Braga face ao término do abate no CRO e Braga está com milhares de animais de rua, famintos dependentes de terceiros. O grupo diz que a Câmara de Braga desresponsabiliza-se dizendo que é algo muito complexo, difícil de executar”.

Mas o movimento diz que, por outro lado “Câmaras como Covilhã, Seixal afirmaram esta semana iniciar campanhas de esterilização e juntarem-se às que já o fazem com sucesso”.

“Após reunir com os partidos a eleições, salientando que falta reunir com o candidato da coligação Juntos por Braga e atual presidente da Câmara Ricardo Rio (agendado para dia 15 de setembro), após uma grande pressão e muitas fugas às perguntas por parte da equipa de presidente e também com o PS que não tem agenda apesar dos diversos contactos para o partido a nível distrital e nacional, o saldo para já é positivo na concordância”, refere o movimento em comunicado.

“Em todas as reuniões e ainda bem, caso fosse contrário era grave, todos concordamos que os animais acidentados não podem definhar na via pública ou serem arrastados para o passeio até alguém da AGERE passar para os recolher, há um dever de tentar salvá-los, para isso é necessário a câmara de Braga criar uma estrutura simples como existe em outras cidades para socorrer e encaminhar estes animais para clínicas protocolares. O Braga para Todos solicita a criação deste mecanismo na nossa petição e encontramos nos BVB vontade e disponibilidade de também salvar a vida dos animais, socorrendo-os e resgatando-os sempre que estejam em perigo, mas para isso precisam de infraestruturas, falamos de um carrinha pequena de socorro e formação para a prestação dos primeiros socorros a animais, porque como estão organizados em turnos é importante todos terem a mesma formação e a qualquer momento poderem agir sem hesitações, algo que não é admissível quando falamos de um ser vivo em sofrimento”. Outra temática discutida foi a necessidade da câmara criar um serviço de urgência no CROA, já que fizeram nestas instalações um investimento superior a 150 000 euros ou criar protocolos com clínicas que têm serviço de urgência e na ausência de microchip, à partida animal de rua seja a própria câmara a suportar a despesa que até pode advir de um concurso público com acesso a valores mais baixos para estes casos e para a esterilização”, informa o movimento.

Em comunicado, pode ainda ler-se que “os BVB mostraram-se preocupados com o aumento dos animais de rua, causado em parte pelo término do abate no CRO e também pelas condições climatéricas que proporcionam no caso mais concreto dos gatos mais um cio e por consequente mais uma ninhada, e total disponibilidade para atuar no terreno caso a Câmara de Braga crie o mecanismo de urgência que a petição com mais de 5400 assinaturas pede como: o carro para socorros, formação e os protocolos para encaminhar após regate”.

“As associações legalmente constituídas a operar em Braga também encontram no programa CED indicado para gatos na lei 27/2016 e na portaria 146/2017 a única solução a par da esterilização para os cães com encaminhamento para o CRO para posterior adoção. Apesar da ABRA não atuar fora do CRO, visto que o intuito da sua formação é dar uma vida mais digna aos animais que vivem à margem e incentivar a adoção indicam que caso a Câmara avance com o CED poderão falar com os voluntários para ajudar, a Abandoned Pets, uma associação mais recente tem interesse em ajudar nas capturas apesar de indicar que será necessária a intervenção de funcionários do CRO. A nível da criação do mecanismo de urgência ambas acham essencial a abordagem do animal acidentado imediata, mas deverá ser a câmara a criar todo o protocolo e estabelecer uma verba porque não é possível para as associações custear mais despesas”, informam.

O Braga para Todos refere que neste momento há outras petições deste âmbito, algumas de cariz nacional e cada vez mais cidades referem publicamente estar a implementar a esterilização como método de controle populacional aproveitando o período pré-eleições para colocar isto nas prioridades da agenda política.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade