Aurora Barros 2
Destaque Vila Verde

Vila Verde. Sobreviventes do Furacão Irma já chegaram a Barbudo

Um dos grupos de portugueses retirado de emergência da Ilha de Guadalupe devido à tempestade Irma é da freguesia de Barbudo, concelho de Vila Verde.

Aurora “Lola” Barros, filha de Francisco Barros, proprietário da Mercearia Barros, em Barbudo, chegou esta terça-feira a Portugal, com os dois filhos e um sobrinho.

Também uma cunhada residente em Vila Verde chegou no mesmo avião, que trouxe os portugueses em segurança para Portugal, após terem saído da ilha de Saint-Barthelemy , onde residiam.

O Semanário V falou com Aurora Barros na segurança do lar do pai, em Barbudo. “Estou lá há 17 anos mas nunca tinha acontecido um ciclone tão forte”, começa por dizer Aurora, revelando que “começaram a falar que vinha um ciclone, poderia passar ou não, mas já tínhamos visto tantos que não pensámos que fosse um tão intenso”. O ciclone foi resultado do Furacão Irma, considerado o mais forte de sempre no oceano Atlântico, e que já roubou centenas de vidas.

Aurora confessou ao V que até já tinha “aberto a porta para ver ciclones a passar”, mas nada deste género. “Começou em nível 3, passou para 5 e se continuasse poderia ser de nível 7. Foi muita intensidade”, conta, revelando que a filha se assustou, mas não chorou. “A Luna ainda é bebé,não sente, mas a minha filha mais velha, embora se tenha portado muito bem e não ter chorado, percebia-se que estava muito assustada”, confessa, revelando que ficou com a casa inabitável.

(Saiba mais em exclusivo na edição impressa do Semanário V, a 13 de setembro nas bancas em Vila Verde, Braga e Amares)

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade