resgate (14)
Amares Destaque

Amares. Bombeiros resgatam cães de uma mina com 25 metros

Dois animais de caça caíram dentro de uma antiga mina com cerca de 25 metros de altura, ao início da manhã desta quinta-feira, em Caldelas, Amares, o que levou à ação dos Bombeiros de Amares que conseguiram resgatar os animais, mas apenas um estava vivo.

Segundo os caçadores que acionaram as buscas, as duas cadelas saíram esta manhã em conjunto com a restante matilha e acabaram por não regressar o que motivou uma busca.

Após ouvirem latir dentro de um buraco que “não dava para ver o fundo”, pediram auxílio aos Bombeiros de Amares, que se deslocaram ao local por volta das 15h30 com uma equipa de resgate e salvamento composta por dois elementos. Os trabalhos terminaram cerca de hora e meia depois.

Bombeiros fizeram o “impossível” para resgatar “Flauta” com vida

"Flauta" foi resgatada com vida“Flauta” foi resgatada com vida

No local, o subchefe Jorge Eiras e o operacional João Ferreira montaram um dispositivo de salvamento com recurso a duas cordas de resgate atadas a um eucalipto. João Ferreira desceu pela mina e encontrou as duas cadelas no fundo do poço. Uma delas, chamada Tieta, sofreu ferimentos fatais com o impacto da queda e não sobreviveu.

Mas “Flauta” estava viva e foi colocada dentro de uma mochila própria para resgate de animais, posteriormente içada até à superfície, onde foi entregue ao dono. O cadáver da outra cadela foi também içada do mesmo modo e no local apurou-se que terá tido morte na sequência da queda. “O cadáver já está rijo o que indica que morreu há algumas horas”, indicou o subchefe.

João Ferreira, bombeiro que desceu à mina, estava visivelmente estafado por ter de fazer a subida “à mão”. “Não temos elevador, tem que ser assim e é bastante duro para ele”, referiu Jorge Eiras sobre o colega operacional.

Apoiado por uma corda presa a um eucalipto e seguindo as instruções do subchefe, João Ferreira acabou por trepar de dentro do buraco com ajuda da corda e dos pés com que se tentava apoiar. “Isto dá cabo de mim”, referiu o operacional na altura em que voltou a pisar terra firme.

Destacar que as intervenções dos bombeiros em locais montanhosos é sempre uma tarefa árdua que requer preparação. Os Bombeiros de Amares envolvem-se frequentemente em resgates e buscas em locais ermos, como foi o caso do senhor desaparecido em Vilela ou do resgate de um pescador em Fiscal.

Operacional João Ferreira estafado após subir 25 metros com uma corda
Operacional João Ferreira estafado após subir 25 metros com uma corda

São pelo menos três minas a céu aberto no lugar de Real, em Caldelas

A GNR de Amares esteve no local e procedeu à identificação do proprietário do terreno, situado num monte íngreme no topo da Rua do Real, em Caldelas.

Foi ainda identificada pelos militares uma outra mina, a poucos metros de distância, a céu aberto.

Segundo relatos de moradores, haverá uma terceira mina a céu aberto e uma quarta que está tapada.

O proprietário terá agora de tapar as minas para evitar futuras quedas.

Ao Semanário V, o subchefe Jorge Eiras confirmou a perigosidade daquelas minas para operacionais na eventualidade de um incêndio.

“Se deflagra aqui um incêndio é um risco para os bombeiros que podem ser apanhados desprevenidos e uma queda destas pode ser fatal”, referiu após o resgate.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade