guimaraes-detencao-armas
Destaque País

PSP. Mais de 3000 armas destruídas pela Polícia de Segurança Pública

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), através do seu Departamento de Armas e Explosivos, procedeu ontem, 15 de janeiro de 2018, numa empresa especializada, à destruição de um total de 3133 armas de fogo e armas brancas, no âmbito do Regime Jurídico das Armas e suas Munições, aprovado pela Lei nº 5 de 2006 de 23 de Fevereiro, com a última redacção dada pela Lei n.º 12/2011 de 27 de Abril, naquela que foi a 1.ª ação do género realizada em 2018.

As armas destruídas foram declaradas como perdidas a favor do Estado no âmbito de processos-crime, contra-ordenação ou administrativos, depois de terem sido apreendidas pela PSP e demais autoridades policiais a nível nacional, no decorrer da sua missão preventiva e em especial, crimes violentos com o emprego de armas de fogo e demais ilícitos conexos. Integram ainda o referido lote, as armas entregues voluntariamente ao Estado pelos seus detentores ou achadores.

Dado o estado de degradação em que se encontram as pistolas, revólveres, espingardas, punhais, navalhas, espadas, que constituem a quase totalidade do lote das armas a destruir, e a sua inutilidade para a actividade operacional, formativa, cultural, museológica ou outra das forças de segurança, decidiu o Diretor Nacional da PSP ordenar à sua adequada e preventiva destruição.

Durante o ano de 2017, a PSP levou a cabo 7 destruições de armas, totalizando 26.473 armas de fogo e armas brancas eliminadas

Print Friendly

Comentários

Tags

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade