Elda Fernandes
Elda Fernandes
Elda Fernandes Opinião

Opinião. “Uma promessa chamada Ricardo Rio”

O atual presidente da câmara de Braga, em 4 anos e 4 meses de mandato conseguiu um feito que merece atenção por parte dos bracarenses: promessas, muitas, algumas por puro raciocínio quase impossíveis de executar, face a meandros diversos, mas nada o travou na hora de prometer para obter nova maioria, como prémio acarretou mais um vereador, o aguardado sétimo, outra promessa, invisível nas ações do executivo, quem sabe uma grande promessa futura.

Ricardo Rio e o “quase segundo presidente da câmara de Braga”, que na assiduidade aos eventos já ganhou ao presidente, Altino Bessa fizeram muitas promessas aos bracarenses, mas não é que os “meninos” preferem por o povo a festejar e deixar cair em esquecimento o programa eleitoral, até pode ser o de 2013, para não sermos muito chatos, vá lá trabalhem um pouco, e deixem o ego de lado, ou será que do atual executivo tudo é moroso e talvez nunca aconteça? Sabemos que Ricardo Rio anda com azar com as estátuas, aguentam meses, ou são alvo de vandalismo, e sem a bênção de Júlio César, salvo recentemente pelos Bombeiros Voluntários de Braga. Ricardo Rio foi obrigado a agir e a retirar a estátua, menos mal, ainda está na garantia.Mas gestão do município, o que realmente importa, o que se está a fazer? Como exímio organizador de eventos, o nosso presidente é perito em encurtar a memória aos bracarenses e faz quase milagres como: o S. João durar um mês e a noite branca três noites, o resto, a política pública e tal: “vicissitudes processuais”….

O atual presidente da câmara afirma orgulhosamente, que oito anos na oposição foram para se preparar para o cargo de presidente da câmara de Braga, será que aprendeu demasiado bem a pior parte do mesquitismo? Mesmo na oposição, Ricardo Rio herdou hábitos de Mesquita Machado aos quais anexou piores: as promessas, as que nunca acontecem. As ditas e prometidas podiam originar um extenso texto, por diversão se alguém comparar o que prometeu em 2013 e ainda não aconteceu, talvez até faça algum humor, mas óbvio e dramático é o atual presidente, não ter capacidade de responder às exigências de um dos maiores municípios do país.

As escolas públicas ao serem delegadas para o poder local foi um erro, em Braga a gestão da autarquia das escolas é desastrosa resolvendo-se só quando alguém bate o pé e vai para os meios de comunicação, será que o caro presidente não é adepto de ação cívica? Ou só quando abre o jornal, e vê uma notícia menos boa sobre Braga entende a gravidade da situação? O jardim de infância do agrupamento de escolas de Lázaro tinha falta de camas, humidade, um quadro elétrico que não aguentava o aquecimento, falta de segurança, equipamentos avariados, agora, depois de umas notícias, “deu-se” um jeito, a promessa é retomar nas férias da Páscoa e nas de Verão (segundo a junta de S. Lázaro), será? Espera-se.

Mais grave, a escola do 1ºciclo de Lázaro, as instalações provisórias ou os “famosos contentores” no recreio da EB André Soares. A obra conta com 18 meses de atraso, coisa pouca para este executivo, as prejudicadas são as crianças, às quais lhes foi retirado o direito a ter uma escola, para Ricardo Rio os contentores são bons, mas os pais não estavam em sintonia com ele, e saíram mais umas notícias, reuniões, pressão….Segundo o presidente, esta segunda começam as obras, mais não disse, o presidente é homem de poucas palavras. Ficam a faltar as melhorias nos contentores e a data do término das obras, mais duas promessas em fila de espera!

Em Braga não há políticas públicas de proteção animal eficientes, há caos quando o tema são animais de rua, não há espaço no CROA, nunca resolvem quando são abordados pelos cidadãos, e a vontade não é muita, há promessas? Há, e adivinhem…. Em agosto lançamos, o Braga para Todos, uma petição à qual o executivo afirmou tudo ser executável e num curto espaço de tempo. Primeiro uma ambulância, que já existiu e deixou de existir algumas vezes, será que andam a comprar e a vender o automóvel? A promessa seria estar operacional e no terreno em novembro, mas continua a não existir. O programa CED- captura -esterilização -devolução, em outubro ficou com o pelouro do ambiente, a cargo do Vereador Altino Bessa: “homem de apenas uma palavra”, como se intitula, característica nobre, na prática: zero, Braga continua sem CED e na fase onde o nascimento de ninhadas aumenta após os meses mais frios, os gatos, os milhares que vagueiam a cidade continuam ao cuidado das associações e dos demais ativistas! Casa dos gatos, outra promessa do referido vereador, segundo o mesmo, algo fácil e até final do ano duas casas estariam no terreno (de 2017), mas até uma casa de madeira, em Braga vira promessa!

Para finalizar, mas longe de terminar as promessas da Coligação Juntos por Braga temos o tão prometido: Parque das Sete Fontes, depois de muito usado para fazer oposição quando Ricardo Rio era vereador sem pelouro atribuído, em 2013 foi uma das grandes promessas, reaproveitou-se para o programa eleitoral de 2017, vai uma aposta que passa para o de 2021?

Como bracarense desejo que a tendência das promessas passe à concretização e como acredito na humanidade e na “palavra” aguardo a tão banalizada “mudança” destas eleições autárquicas, mas que não chegue num dia de nevoeiro, daqueles que reza a história, onde nada surgiu e rapidamente se dizimou num dia de sol, como tantos outros deste belo país.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade