21992724_1720892181268304_7342980220461335590_o
Destaque Vila Verde

ESVV. “Não é uma única turma que põe em causa os resultados de uma escola”

A Escola Secundária de Vila Verde já reagiu à baixa classificação no ranking dos exames nacionais do ensino básico (9.º ano), divulgado este sábado pela comunicação social.

Em comunicado enviado ao Semanário V, o diretor, João Graça avança que apenas existia uma turma do 9.º ano no período letivo do ranking (2016/2017, com 21 alunos, que representa “apenas 2.1% da população discente.”.

João Graça salienta que “não é uma única turma que põe em causa os resultados de uma escola” e explica que a turma “integrava alunos provenientes de outros concelhos e mesmo de outros países.”.

O baixo ranking da turma baseou-se em 21 exames nacionais das disciplinas de Português e Matemática.

Alunos tinham historial de reprovação no 3.º ciclo

No mesmo comunicado, é explicado que a transferência desses alunos provenientes de outras escolas para a ESVV deu-se à idade avançada para alunos do básico, sendo assim transferidos para um contexto escolar de secundário.

É também referido que “esses alunos apresentavam um historial de retenções a montante do 3º ciclo, o que potencia baixos níveis de motivação e autoestima”, deixando o diretor um alerta para a “ausência de percursos formativos e educacionais alternativos aos currículos padronizados” como fator de desmotivação dos alunos.

Segundo a direção da secundária vila-verdense, “os alunos que frequentaram 3.º ciclo continuam o seu percurso escolar na ESVV, e os resultados dos exames nacionais, acima da média nacional, provam que os alunos do ensino básico adquiriram as competências que lhes permitiram garantir o prosseguimento de estudos com sucesso .”.

Segundo dados fornecidos pela direção, no ano letivo passdo, com 955 alunos distribuídos por 42 turmas, os resultados foram melhorados ao longo dos três anos de ensino secundário comparando com as do básico.

Dos 275 concelhos com escolas secundárias e exames nacionais, só 186 apresentaram médias dos 10 valores, sendo que a ESVV está acima dessa média (10,79).

“É de salientar que o corpo docente é estável, com habilitação para lecionar o 3º ciclo e o ensino secundário, havendo uma articulação permanente entre os docentes destes níveis de ensino”, refere a ESVV.

“É evidente que os resultados apresentados no ensino básico não correspondem ao investimento efetuado pelos docentes, no entanto a escola está, nesta fase, mais preocupada com o processo do que com os resultados, uma vez que importa garantir que estes alunos não abandonem a escola precocemente”, refere João Graça, adiantando melhorias no presente ano letivo.

Segundo o diretor, a escola “tem vindo a disponibilizar um conjunto de apoios, formalizadas em tutorias individuais e por pares, apoios individuais e em grupo, coadjuvações, colaboração interpares e aulas de preparação para os exames nacionais”, assim como um reforço curricular a Português e Matemática. no Ensino Secundário.

“No presente ano letivo a escola integrou o Programa de Apoio à Avaliação do Sucesso Académico (PAASA), coordenado pelos docentes Doutora Maria Palmira Carlos Alves e Doutor Serafim Manuel Teixeira Correia, que visa fomentar a melhoria e auxiliar a prestação de contas no que concerne à avaliação dos resultados académicos”, finaliza o comunicado.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade