Lusa
Lusa
País

REPORTAGEM: Fátima – Peregrinos prometem regressar em maio de 2017 para ver papa Francisco

Aos 71 anos, Maria da Assunção Silva, de Caxinas, Vila do Conde, soma 50 peregrinações a pé ao Santuário de Fátima, onde promete estar de novo em maio de 2017 para ver o papa Francisco.

“Toda a gente está à espera desse dia”, afirmou à agência Lusa Maria da Assunção, que guiou um grupo de 25 pessoas que caminhou estrada fora para estar em Fátima na peregrinação internacional aniversária ao santuário, que hoje termina, 98 após os acontecimentos na Cova da Iria.

A peregrina não tem dúvidas de que, à semelhança de outras visitas papais, o momento vai ser de festa para os milhares de fiéis que vão afluir a Fátima.

“Para os peregrinos, vai ser uma alegria e penso que vai estar o dobro do pessoal aqui”, disse Maria da Assunção, que marcou presença nas três visitas de João Paulo II e na de Bento XVI ao templo mariano.

Sobre João Paulo II, canonizado em abril de 2014, Maria da Assunção recordou a presença em Fátima: “Ele era um santinho, olhava para nós, só com a mãozinha parece que já abençoava tudo o que precisávamos”.

Da Lousã, chegou por estes dias Fernando Simões, de 48 anos, numa caminhada a pé que fez pela primeira vez e que quer repetir, também dentro de dois anos.

“Foi uma descoberta a todos os níveis”, reconheceu Fernando Simões, “católico não muito praticante”, apontando, entre outros, a capacidade de resistência, o espírito de entreajuda e a compreensão.

Quando questionado sobre a vontade do papa Francisco em estar em Fátima, a 12 e 13 de maio de 2017, por ocasião do centenário dos acontecimentos na Cova da Iria, o peregrino responde sem hesitações: “Eu acho que ele deveria estar aqui para eu poder estar também com ele”.

“[Se ele vier em 2017], estarei aqui, com toda a certeza”, assegurou, por sua vez, Lúcia Silva, de 44 anos, acompanhada da irmã, Rosa, dois anos mais nova, no final da última etapa de uma jornada feita a pé que começou a 300 quilómetros de distância, em Esposende.

A alegria da chegada ao santuário não escondia o sofrimento de uma peregrinação que, ainda assim, se pretende renovar dentro de dois anos, mesmo que não tenha quarto para dormir.

“Não me importa com os quartos, vale por tudo”, afiançou Lúcia Silva.

Pedro Simões, de 41 anos, de Coimbra, que se fez acompanhar de um amigo na peregrinação a pé, não poupa nos elogios ao papa Francisco que espera ver em Fátima.

“Era excelente estar cá e o papa estar cá também”, declarou o peregrino, acreditando que para o país era importante: “Temos Fátima como um dos nossos símbolos e penso que era ótimo”.

Para Ana Maria Luz, de 58 anos, de Portalegre, a visita será um momento histórico.

“Eu acho que vai ser um acontecimento para o país muito grande, porque as pessoas gostam muito do papa Francisco”, considerou Ana Maria Luz, enquanto Gracinda Machado, de 70 anos, de Matosinhos, adiantou que o grupo de jovens da sua paróquia já está a organizar a viagem para 2017.

“Venho já cá há muitos anos e eu queria vir, se Deus me der saúde daqui até lá”, referiu.

O papa Francisco confirmou no dia 25 de abril ao bispo de Leiria-Fátima, António Marto, que tenciona deslocar-se a Fátima em maio de 2017.

Numa informação enviada à agência Lusa, a diocese anunciou que, em audiência privada, em Roma, o papa Francisco confirmou a António Marto que, “‘se Deus [me] der vida e saúde’ quer estar na Cova da Iria para celebrar o centenário das aparições de Fátima”.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade