sa1
Cultura Vila Verde

Vila Verde faz viagem no tempo e aterra na época quinhentista

Vila Verde prepara-se, este fim-de-semana, para fazer uma viagem no tempo e aterrar na época quinhentista, altura em que o sobejamente conhecido Sá de Miranda habitava no concelho, na zona da Ribeira do Neiva, onde escreveu grande parte da sua obra literária. Assim, de 29 a 31 de Maio a sede de concelho veste a pele dos homens e mulheres quinhentistas, com um leque alargado de iniciativas que prometem transportar os participantes para outra era.

Da Ceia Quinhentista ao Sarau Cultural, passando pela exposição de armas, pela falconia e pelo teatro de rua, até ao afamado Desfile Histórico, que anualmente conta com a participação de largas dezenas de figurantes, não faltam actividades num evento que se pretende afirmar como “um tributo a Francisco Sá de Miranda, um grande humanista e um grande homem. Não é um homem de Vila Verde, é um homem do mundo”.

As palavras são da vereadora da Cultura, Júlia Fernandes, na sua intervenção durante a sessão de apresentação de mais uma edição do ‘Sá de Miranda Por Terras de Vila Verde’. A vereadora apresentação a programação, deixando uma nota de destaque para o Sarau Cultural, uma iniciativa organizada com a colaboração de todos os Agrupamentos de Escolas, da Escola Secundária e da Academia de Música de Vila Verde.

História, tradição e diversão

O envolvimento dos alunos vilaverdenses é um dos motivos de orgulho da organização, que pretende dar um cunho pedagógico a um evento eminentemente lúdico. “Com este evento, são criadas todas as condições para Vila Verde recuar na época ao mesmo tempo que se pretende dar a conhecer aos mais novos uma lição de história em registo animado e descontraído. O grande objectivo é que os nossos alunos conheçam Francisco Sá de Miranda e a importância do seu percurso por Terras de Vila Verde”, afirmou Júlia Fernandes.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde frisou a importância de conservar e valorizar a história do concelho, passando desde já o testemunho às próximas gerações. “É importante que as nossas gerações, atuais e vindouras, não se esqueçam do nosso património, como o próprio Sá de Miranda descreveu como muito rico. É importante envolver as nossas escolas e as nossas crianças neste tipo de actividades que também lhes permite aprender e que estas envolvam toda a comunidade local nesta homenagem a um grande mito da nossa história”, afirmou António Vilela, acrescentando que o evento garante “momentos de animação” e “utiliza o passado para promover e fazer crescer e desenvolver a região”.

10931115_717279168398264_5525909858863223270_n11265118_717279221731592_7582825448661688359_n

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade