Foto: fb.com/SantuarioDoBomJesusDoMonte
Foto: fb.com/SantuarioDoBomJesusDoMonte
País

Braga: Associação desafia população a subir Bom Jesus a respirar por uma palhinha

A Associação RESPIRA desafia “quem tiver fôlego” a subir o escadório do Bom Jesus de Braga, no domingo, com o nariz tapado e a respirar por uma palhinha numa ação de sensibilização sobre a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC).

A DPOC, explicou à Lusa a responsável por aquela associação, Luísa Soares Branco, médica, afetará 14% da população portuguesa (cerca de 810 mil pessoas) e é desencadeada pelo enfisema pulmonar e/ou bronquite crónica tendo como principais causas o tabagismo, fatores ambientais (exposição a poeiras) e “em muitos casos” o fumo de lareiras “tão típico de muitas casas portuguesas”.

O dia escolhido para o desafio, 31 de maio, “não foi inocente” uma vez que se assinala Dia Mundial Sem Tabaco.

“A ideia é desafiar quem acha que tem fôlego a subir o escadório, interminável, do Bom Jesus com uma mola a tapar o nariz, própria, não será uma mola da roupa, e a respirar pela boca através de uma palhinha. É uma simulação das dificuldades respiratórias que sofre quem padece de DPOC”, explicou.

Segundo Luísa Soares Branco, “muito poucos” conseguirão chegar ao Santuário, no cimo do escadório.

“Duvido mesmo que alguém consiga chegar ao final do primeiro lance de escadas. Mas um doente com DPOC, já no 4 estádio da doença, que é muito debilitante, não chega sequer ao 4 degrau”, apontou.

Alias, referiu, “esta é uma doença que debilita quem a tem ao ponto de impedir de trabalhar, sair de casa porque causa uma constante sensação de falta de ar, de força”.

Este não é um desafio desportivo mas “uma chamada de atenção pelo choque” para a doença e “principalmente” uma ação de informação.

“O nosso objetivo é alertar para o comportamento de risco. Principalmente o tabagismo. Por exemplo, 80% dos doentes de DPOC são antigos fumadores. É um número muito relevante”, salientou.

Além do tabagismo, a clinica apontou outros fatores de risco: “trabalhadores em pedreiras, que inalam pós tóxicos, a poluição e, este fatores poucos conhecem, o fumo das lareiras e fumeiros que muitos de nós têm em casa”.

A ação pretende ainda “dar a conhecer a RESPIRA e divulgar o apoio dado a portadores da DPOC e a familiares” porque, disse, “esta doença afeta toda a família”.

A “subida” começa às 11 horas.

“Para a maior parte às 11.05 já terminou”, previu a médica.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade