DSC_0450
Vila Verde

Sto António de Vila Verde recupera torneio inter-freguesias e lança festival de dança

A recuperação do torneio de futebol inter-freguesias sub-13 e a organização de um festival de dança (com especial enfoque na dança contemporânea) são as duas grandes novidades da programação de 2015 das festas concelhias de Vila Verde em honra de Santo António, que este ano decorrem de 9 a 14 de Junho. Destaque ainda para a aposta reforçada na rubrica ‘ As Vozes de Sto António’, que deverá evoluir para um concurso nas edições seguintes, de forma a potenciar os talentos vilaverdenses. No que diz respeito aos espectáculos musicais, destaque para os ‘cabeças de cartaz’ deste ano, os ‘Azeitonas. A sessão de apresentação das festas antoninas decorreu esta manhã, no salão de conferências dos Paços do Concelho.

Orçamento de 100 mil euros

A vereadora da Cultura anunciou um programa bastante diversificado, preparado com o intuito de “agradar a todos gostos”. Júlia Fernandes sublinhou ainda que a programação das antoninas “vive das parcerias estabelecidas com diversas associações e instituições do concelho”. Aliás, a vereadora defendeu que é precisamente este trabalho voluntário levado a cabo por centenas de vilaverdenses que permite apresentar um programa tão vasto com um orçamento que ronda os 100 mil euros e em que a maior fatia é direccionada para as estruturas e logística.

Por sua vez, o presidente da Câmara destacou que as festividades em honra de Sto António assinalam o arranque de uma longa temporada de festas religiosas que se distribuem pelas freguesias do concelho, permitindo ao concelho ter uma programação bastante intensa durante o Verão no que a este tipo de iniciativas diz respeito. António Vilela prosseguiu sublinhando que as antoninas se enquadram na estratégia do Município de valorização e divulgação do território, assumindo-se como um “evento âncora” para a promoção turística que contribui directa e indirectamente para o desenvolvimento económico do concelho. O edil frisou a opção por uma lógica de continuidade, sem destoar de programações de edições anteriores, mantendo o cariz popular de um evento que também se assume pela sua versatilidade, uma vez que abrange áreas tão diversas como o desporto, a etnografia, o artesanato, a música e a gastronomia, entre outros.

Estratégia de continuidade

O Município de Vila Verde apresentou um programa que mantém a base das edições anteriores, numa estratégia de continuidade numa aposta que, aos olhos da organização, se tem revelado bastante frutífera. A antiga Adega Cooperativa de Vila Verde acolhe o espaço jovem, uma zona de after party, em que a música e animação se prolongam noite dentro, com DJ de serviço todos os dias. O Festival da Febra, que vai já na sexta edição, regressa no mesmo espaço e com o mesmo objectivo, apresentar aos visitantes algumas das melhores propostas culinárias típicas da nossa região. O campo da feira recebe o parque de diversões que faz as delícias de miúdos e graúdos.

Uma vista de olhos rápida pelo cartaz permite perceber uma programação extensa, particularmente acentuada no fim de semana (13 e 14 de Junho) com actividades a decorrerem desde que o sol se levanta até à madrugada seguinte. Durante os seis dias de programação vários actores locais e nacionais vão passar pelas festas vilaverdenses. No primeiro dia, 9 de Junho, a organização destaca a actuação da Academia de Musica de Vila Verde, que vai levar ao palco cerca de 150 crianças. Para o dia seguinte destaque para o Rally Paper da Bullire, actividade lúdica e de valorização e promoção do património, a mostra de talentos ‘As Vozes de Santo António’ e as actuações musicais do vilaverdense Zé Pedro Ribeiro e do grupo RocoNorte.

Seis dias de programação intensa

No dia 11, a ‘prata da casa’ volta a assumir lugar de relevo com a actuação musical do Padre Sandro e do Evangelium Cantate, seguida de um espectáculo popular protagonizado por Carlos Soutelo. A noite do dia 12 de Junho foi apresentada pela vereadora como a noite mais popular. É a noite das fogueiras, das marchas e das rusgas, com mais de 35 rusgas a tomarem o palco de assalto. A partir daqui a programação adensa-se e no 13 de Junho, dia de Santo António, há actividades em curso desde as nove da manhã até bem de madrugada. Da missa em honra de Santo António ao torneio inter-freguesias sub-13, passando pelo festival de dança, pelas corridas de cavalos e pelo cortejo da tradição (em que cada freguesia apresenta os seus elementos identitários), não faltam motivos de interesse para preencher o dia. Nota de destaque ainda para o festival Luso-Galaico, uma união que permite apresentar o melhor do folclore de ambos os povos.

O último dia das festas começa a tradicional prova de cicloturismo. A tarde começa com o festival folclórico do concelho de Vila Verde, em simultâneo decorre a prova de tiro ao prato. Para as 17h00 está marcada a procissão a ‘Majestosa Procissão em Honra de Santo António’, que todos os anos conta com a participação de centenas de figurantes e dezenas de andores. É também neste dia que sobem ao palco os cabeças de cartaz, o grupo musical ‘Azeitonas’, pelas 22h00, e as festividades encerram com a tradicional sessão de fogo-de-artifício.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade