XXIV Congresso Nacional JSD
Destaque Vila Verde

JSD de Vila Verde defenderá em Congresso Nacional o Plafonamento Europeu da Segurança Social

A Comissão Política da JSD de Vila Verde apresentará a sufrágio, no XXIV Congresso Nacional da JSD, que decorrerá na Batalha, nos próximos dias 29, 30 de abril e 1 de maio, uma proposta setorial intitulada “Plafonamento Europeu da Segurança Social”.

Os jovens social-democratas Vilaverdenses têm consciência da dificuldade de exequibilidade de uma mudança desta envergadura, contudo acreditam que é pertinente iniciar uma reflexão sobre esta temática.

A Segurança Social é sem dúvida o mais eficaz e eficiente sistema de redistribuição do rendimento. O fruto do trabalho de hoje da classe ativa é distribuído pelos que já não podem ou que ainda não começaram a trabalhar, de forma a garantir uma sociedade mais igualitária e socialmente responsável. Porém, a sustentabilidade futura da Segurança Social é hoje o principal desafio que este sistema enfrenta.

Nos últimos tempos, para além de termos verificado a enorme vulnerabilidade da sustentabilidade da Segurança Social, assistimos incrédulos a decisões políticas imprudentes dos Governos Socialistas, como o último caso da pretensão de aplicar o fundo da Segurança Social na reabilitação urbana, que causará certamente sérios problemas na sustentabilidade futura deste sistema. Assim, dada a importância comprovada do sistema de Segurança Social para uma sociedade, urge assumir um compromisso inter e intrageracional credível, duradouro e mais robusto às alterações de diversas variáveis que condicionam a sua sustentabilidade.

Partindo dos modelos de sistemas de Segurança Social existentes e assumindo uma visão Europeísta, a JSD de Vila Verde defende que se deve começar a evoluir para um novo modelo, o “Plafonamento Europeu”.

Para a JSD de Vila Verde, através do modelo Plafonamento Europeu, para além das contribuições para o sistema de Segurança Social de cada Estado membro, cada cidadão e entidade empregadora descontaria um determinado excedente remuneratório para uma entidade Europeia gerida pela Comissão Europeia, associada ao Banco Central Europeu, que garanta um mínimo de apoio social no futuro a cada cidadão Europeu, independentemente do seu País.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade