António Vilela Museu do Linho
Vila Verde

Autárquicas. António Vilela quer mais associações de produtores locais

António Vilela esteve em Cabanelas e em Marrancos, durante a feira Agridoce e no Museu do Linho, onde reiterou a “importância que terá o projeto da futura Adega Cultural”.

Segundo o edil, em comunicado, no espaço será instalado um mercado de produtos locais, para venda direta dos pequenos produtores ao consumidor final.

O candidato do PSD à Câmara de Vila Verde falou em “necessidade de apoiar a criação de associações de produtores locais, no sentido de promover e permitir um escoamento de produtos agrícolas para consumo interno, particulares e sectores como a restauração, e para fora das portas do concelho”.

“Nos últimos anos, Vila Verde tem registado um forte desenvolvimento de projectos agrícolas, sobretudo por jovens agricultores, e tem assistido à modernização/profissionalização das actividades tradicionais, dos pequenos produtores locais”, disse o edil, referindo que “as isenções de taxas e licenças municipais para unidades de produção ligadas à agro-indústria e agro-pecuária, «constituem um importante incentivo à atracção e instalação de novas unidades agrícolas”.

“Estas são medidas municipais que têm permitido aos nossos jovens e restantes produtores terem um impulso decisivo para avançar e para modernizar espaços agrícolas, com muito sucesso”, vinca o candidato.

“Medidas que estão associadas ao aproveitamento estratégico de fundos comunitários, que têm permitido o ressurgimento de grandes áreas de exploração agrícola, muitas delas ligadas à produção de pequenos frutos e à agro-pecuária. Aliás, o concelho de Vila Verde é aquele que viu mais projectos aprovados a nível nacional”, vinca António Vilela.

António Vilela disse ainda que “o município apoiará sempre a criação de associação de produtores ligados a determinada fileira de produtos, do mel, feijão, castanha, aves, hortícolas, frutícolas, entre outros. Já temos algumas associações/cooperativas de agricultores, ligados, sobretudo, aos pequenos frutos, mas podemos e devemos alargar a outras fileiras”.

 

O edil vincou ainda, em comunicado, “o novo quadro comunitário abre janelas de oportunidade para a economia rural, com apoios financeiros destinados ao desenvolvimento da actividade agro-pecuária, ao turismo, às pequenas empresas e apoio ao emprego que é necessário aproveitar ao máximo”.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade