Paulo Gomes
Vila Verde

Autárquicas. Paulo Gomes apresenta candidatura “independente de partidos”

Paulo Gomes, atual presidente da Junta da Vila de Prado, anunciou a apresentação de candidatura independente para a próxima sexta-feira, pelas 21:30 horas, no antigo edifício da escola do Bom Sucesso, que alberga agora o Espaço Cidadão.

Em comunicado enviado à imprensa, o autarca eleito em 2013 pelo Partido Socialista (PS), assume-se como recandidato independente devido à “vontade de um vasto conjunto de pessoas conscientes do valor da Vila de Prado e das suas gentes” que, segundo o autarca, pedem que seja o “rosto de um novo projeto para a Vila de Prado e independente de partidos”.

Segundo o autarca que é também número dois na lista do CDS-PP à Assembleia Municipal, e que lidera o “Movimento Independente de Prado”, e pese as semelhanças com o partido CDS-PP na escolha das cores do logotipo, diz que o projeto independente de Prado não tem cor partidária. “Não discutimos partidos mas defendemos princípios e valores, reúne cidadãos de várias áreas, com vivências diferenciadas. Procuramos representar a diversidade da freguesia no que respeita às suas necessidades e geografias. A coragem e a determinação com que abraçamos este desafio darão viva voz a todos os pradenses”, diz na nota enviada à imprensa.

Paulo Gomes fala ainda em “trabalho desenvolvido e a desenvolver quer a nível local quer a nível municipal e regional”.

“São disso exemplo, no passado recente, moções por mim apresentadas e aprovadas por unanimidade na Assembleia Municipal, bem como imensas intervenções políticas que tive, sempre com a Vila de Prado no horizonte”, afirma Paulo Gomes, deixando ainda críticas aos atuais candidatos pelo seu antigo partido.

Paulo Gomes diz ser candidato por “não pactuar com falta de seriedade política com aqueles que outrora eram defensores acérrimos do projeto que liderei em nome do PS”.

O agora independente, que se desfiliou como membro do Partido Socialista no início deste ano, acusa os antigos membros do seu executivo de serem agora “opositores políticos, depois de participarem e concordarem durante 8 anos nos programas, ações, ideias, propostas e decisões tomadas para a Vila de Prado”.

“Esta candidatura não é contra ninguém ou contra qualquer pessoa; não é contra os partidos políticos. Não é por vingança, nem por egoísmo pessoal, nem por vaidade, nem por ânsia ou ganância para mero exercício do poder. Mas é uma candidatura contra vinganças, contra egoísmos e vaidades pessoais, contra a ganância do mero exercício do poder”, diz o autarca.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade