erasmus
Braga Região

Refugiados. “Como fazê-los sentir (ainda mais) parte da Europa?”

A Universidade do Minho foi palco de uma reunião entre a Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação, em conjunto com os 9 parceiros internacionais e a Agência Nacional Erasmus+ italiana, esta quarta-feira, em Braga, para iniciar uma nova fase do projeto Becoming a Part of Europe.

Depois de duas reuniões com os parceiros do grupo de trabalho nacional, chega o momento da reunião internacional com os responsáveis de vários países (Suécia, Alemanha, França, Eslovénia, Holanda, Malta, Bélgica). Perceberam, em conjunto, os progressos do projeto e começaram a traçar o plano e documento que agrega as principais ideias e políticas de juventude discutidas.

O Becoming a Part of Europe é um projeto Erasmus+ liderado por Itália que desenvolve e partilha métodos de educação não formal e práticas de inclusão de forma a que os refugiados, requerentes de asilo e migrantes se sintam mais incluídos. Portugal é o responsável pela análise dos dados fornecidos pelos parceiros num estudo global no âmbito de uma parceria com a UM, a cargo dos investigadores José Augusto Palhares e Álvaro Ribeiro.

Durante a reunião, que serviu para fazer o ponto de situação desse estudo e reunir opiniões, discutiu-se o papel do trabalho dos animadores de juventude que trabalham com jovens refugiados. Para o diretor da Agência Erasmus+ Juventude em Ação, Pedro Couto Soares, “os animadores de juventude são, acima de tudo, mediadores que devem dar ferramentas aos jovens para que estes possam conseguir construir o próprio futuro, ser independentes, aceites e valorizados. A educação não formal é uma dessas ferramentas e, apesar de o consenso nem sempre ser conseguido, importa que, no fim deste projeto internacional seja possível responder à questão “Como se pode utilizar o mecanismo do trabalho com a juventude com os refugiados?”.

 

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade