Jose Moças
Vila Verde

Autárquicas. José Moças é mandatário da Cultura da candidatura do PS

José Moças, locutor profissional da Rádio Macau, fundador e diretor da produtora Tradisom, é o Mandatário para a Cultura da candidatura de José Morais a presidente da Câmara Municipal de Vila Verde. Com 45 anos de ligação à música, José Moças conta ainda com passagens pelas rádios do grupo RDP, Rádio Universitária do Minho, entre outras.
Em 1992, produziu o programa “Na Rota do Oriente” para a Comissão dos Descobrimentos de Macau, sobre os 450 anos da chegada dos portuguesas ao Japão. A este propósito, em 1998 produziu e ditou também a coleção “A Viagem dos Sons”, um conjunto de 12 CD’s/livro sobre a presença musical portuguesa no mundo, que seria a coleção oficial do pavilhão de Portugal da EXPO98.

Entre os mais de 130 discos editados pela Tradisom, fundada em Macau em 1992, destaque também para a Filmografia Completa de Michel Giacometti, o maior conjunto de videos sobre a música tradicional portuguesa, realizados em 1970 e 1971 e finalmente revelados num conjunto de 12 livros com DVD. Já em 2015, editou a Discografia Completa da Brigada Victor Jara, caixa comemorativa dos 40 anos do grupo, com 10 CDS e um livro.

A residir em Vila Verde, José Moças destaca “a juventude, irreverência saudável, paixão e qualidades de cidadania” como razões para ter aceite o convite endereçado por José Morais, para ser Mandatário para a Cultura da candidatura do Partido Socialista.

“Decidi aceitar o convite que me foi formulado para apoiar a candidatura de José Morais como mandatário para a Cultura, porque acredito que a sua juventude, irreverência saudável, paixão e qualidades de cidadania, me fazem acreditar que, acompanhado por uma boa equipa, poderá transformar Vila Verde numa terra com uma cultura diversificada, aproveitando a sua localização geográfica estratégica”, justificou, frisando que “com pouco pode-se fazer muito!”.

Entre as medidas para a área da Cultura, do programa eleitoral de José Morais, destaca-se o apoio a estudos e publicações de vilaverdenses, promovendo de forma especial os que versem sobre o território e suas gentes, a instituição de Bolsas de Mérito e Excelência para a área da Cultura ou a necessidade de construção do Centro Interpretativo da Citânia de S. Julião, dotado das necessárias infraestruturas de apoio a visitantes e à respetiva divulgação da vertente científica, educacional e cultural. Valorizar e dignificar autores e artistas concelhios ajudando-os na divulgação das suas obras em Portugal e no estrangeiro é outra das prioridades.

José Morais e o Partido Socialista vão, também, “prestar mais apoio às juntas de freguesias e associações que promovam e mantêm vivas as festas populares locais, as tradições, a cultura e a história das nossas aldeias”. Além disso, diagnosticaram a necessidade de fomentar atividades intergeracionais na área da cultura e a transmissão intergeracional de conhecimentos e competências. Necessário será ainda “promover novas geminações” que visem o intercâmbio cultural e turístico, sem esquecer a vertente económica adjacente.
Outra das prioridades passará pelo compromisso de conseguir um melhoramento estrutural e funcional da Biblioteca Municipal.

A norte do Concelho, a candidatura de José Morais ajudará a divulgar e a promover o Parque de Campismo de Aboim da Nóbrega, potenciando-o também como local privilegiado para a realização de atividades culturais ou educativas ao ar livre, levando dessa forma visitantes a essa zona do Concelho.

Foto: Salomé Pessoa

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade