Ponte 8
Vila Verde

Autárquicas. José Morais quer “repor justiça em Ponte São Vicente”

José Morais, candidato a presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, marcou presença, ontem à noite, na apresentação de Bruno Macedo como candidato a presidente da Junta de Freguesia de Ponte S. Vicente pelo movimento independente Unidos Por Ponte.

O candidato do Partido Socialista à Câmara Municipal de Vila Verde considera que “a equipa de Bruno Macedo é a que melhor serve os interesses da Freguesia” e “a única que garante uma defesa intransigente de Ponte S. Vicente face as injustiças praticadas nos últimos anos pelo executivo camarário” que, defende, “não foi capaz de aceitar a mensagem democrática que as pessoas da Freguesia deram há nas últimas eleições autárquicas”.

Antes de falar de Bruno Macedo, do seu valor e da sua equipa, José Morais deixou palavras de louvor “pela coragem demonstrada pelo Sr. Vieira, ao longo destes anos”. “É, porventura, o presidente de Junta mais injustiçado e bloqueado pelo executivo camarário no último mandato”, considera, explicando que “tudo isto acontece porque quem dirige os destinos do Município não aceitou a vontade popular manifestada nas urnas, há quatro anos”.

José Morais diz ser “testemunha da defesa incansável dos interesses das pessoas de Ponte S. Vicente”, feita por António Vieira nas Assembleias Municipais e considera mesmo que o atual presidente da Junta de Freguesia “foi várias vezes humilhado, recebendo um tratamento claramente discriminatório face a outros autarcas”.

José Morais enaltece, por isso, a obra feita por António Vieira – também ele na equipa de Bruno Macedo –, nestes quatro anos, “tendo em conta as limitações e dificuldades acrescidas” e adiantou que está em fase de licenciamento a criação de uma valência de cariz social, que será instalada na escola primária, em colaboração com o Centro Social do Vale do Homem, e que deverá criar 25 postos de trabalho, “muitos dos quais para pessoas da Freguesia”.

A nível dos investimentos camarários, José Morais sublinhou o compromisso de avançar e reforçar significativamente a rede de saneamento na Freguesia e, neste caso em concreto, o “a necessidade de melhorar algumas das vias rodoviárias no interior das Freguesias do Vale do Homem”. “Falamos de caminhos que servem casas e que, nalguns casos, não permitem sequer a circulação de uma ambulância”, apontou.

Apesar da restrição orçamental ‘imposta’ pela Câmara Municipal, António Vieira e a sua equipa conseguiram, ainda assim, nos últimos quatro anos, concluir a capela mortuária, disponibilizar serviços na área da saúde, na sede da Junta, alargar e pavimentar o caminho do Bairro Novo e o Caminho de Fontelos, requalificar a rua do Crasto, pavimentou metade da Estada Municipal 1215 (Caminho da Ponte), realizou obras de ampliação na capela e adro, no Lameiro, e adquiriu o Passal, agora propriedade da Freguesia.
Posteriormente, tomou da palavra o candidato a presidente da Junta de Freguesia, Bruno Macedo, que frisou o “elevado potencial” da zona do Vale do Homem e, “em especial da Fregueia de Ponte S. Vicente”, e confessou não compreender que se tenha permitido que “perdesse tanta população e tanta juventude”.

“Ponte S. Vicente tem imensos recursos. Para começar, temos pessoas sérias e trabalhadoras que, em muitos casos, dão muito à causa pública e à Freguesia. Por outro, contámos com uma Citânia de S. Vicente que poderá ser muito potenciada. Aliás, no geral, em termos turísticos haveria muito a explorar, basta ver o lindíssimo rio que temos”, frisou.
Bruno Macedo garante que a sua equipa “estará sempre atenta aos problemas e necessidades da população”. “Queremos continuar a servir as pessoas. Iremos continuar a defender intransigentemente os interesses das pessoas e das famílias da Ponte. Só prometemos o que podemos cumprir. No entanto, assumimos o compromisso de continuar a apoiar as nossas crianças na escola, participando da festa do Dia Internacional da Criança, na Festa de Natal, nos passeios pedagógicos e jornadas de estudo, continuar a apoiar os nossos idosos no passeio anual, nos serviços de saúde já implementados, devendo ser alargados a outras valências. Iremos também, continuar a apoiar o serviço religioso, obras na igreja, iniciativas diversas, grupo coral, etc. Queremos igualmente continuar com o serviço de apoio ao preenchimento do IRS e insistir no alargamento dos caminhos ainda em terra, do Bárrio à Costa e o de Burrela-Lameiro.

A terminar, António Vieira, atual presidente da Junta de Freguesia, confirmou a “enorme dificuldade sentida nestes quatros para fazer obras na freguesia”, perante uma “postura vergonhosa e inacreditável da Câmara” que apenas de “serviu de travão ao progresso de Ponte S. Vicente”. “Felizmente, e agradeço o empenho de toda a comunidade, pudemos contar com o esforço de muitas pessoas, de contributos individuais que, todos somados, nos permitiram ir fazendo e concretizando algumas obras que identificámos como mais urgentes e prioritárias”, concluiu.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade