Cervães 1
Vila Verde

Autárquicas. Horácio Ferreira apresentado pelo PS em Cervães

“Se dúvidas houvesse, hoje ficaram completamente dissipadas. A mudança está mesmo a bater à porta”, foi desta forma que Horácio Ferreira, candidato do Partido Socialista em Cervães, começou por se dirigir à imensa multidão que se deslocou ao recinto do Centro Escolar da Freguesia para a apresentação da sua equipa e dos candidatos do PS à Câmara e Assembleia Municipal.

A abrir as hostes, ‘em casa’, Luís Castro, atual líder da bancada socialista da Assembleia Municipal e n.º 2 da candidatura de José Morais à Câmara, sublinhou os “ventos de mudança” que sopravam em Cervães.

De seguida, Martinho Gonçalves, candidato do PS a presidente da Assembleia Municipal, contextualizou a presença desses “ventos de mudança”, com o “desgaste manifestado, nos últimos anos, pelo atual executivo camarário. “A que é que nós assistimos hoje? Hoje estamos na presença de um executivo sem ideias, que apresenta um presidente inativo, passivo, sem capacidade nem vontade de reivindicação. Quantas vezes, ao contrário do que fez José Morais enquanto vereador e, até, Horácio Ferreira como cervanense preocupado com a sua terra, viram o atual presidente da Câmara Municipal deslocar-se a Lisboa para reunir com algum Ministro? Simplesmente, não reivindica”, avaliou, criticando também o “ambiente de menosprezo pelos valores democráticos que se sente” no Concelho. “Temos um presidente num pedestal, sem o devido contraditório nas decisões que toma, que não houve as pessoas nem tão pouco os seus colaboradores mais diretos. Tenho a certeza que José Morais fará diferente. Tenho a certeza que será um congregador de ideias boas para a nossa terra, venham elas de que quadrante vierem”, resumiu.

Em noite de festa socialista em Cervães, José Morais, candidato do Partido Socialista a presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, recordou que, tal como ele “também Horácio Ferreira se apresenta a eleições em Cervães com obra feita”. “O Horácio trabalha já há muitos anos por esta Freguesia. Por mais que uma vez, foi comigo a Lisboa reivindicar melhores condições de vida para todos vós. Não fosse a sua insistência e batalha e, porventura, já teria sido encerrado o Centro de Saúde”, defendeu.
Esta postura fez com que José Morais não abdicasse do seu contributo para representar os interesses da Freguesia de Cervães em nome do PS, junto da Câmara Municipal. “Fui dos que mais insistiu para que o Horácio fosse candidato a presidente desta Junta de Freguesia. Eu sabia desta vontade dos cervanenses. Cervães, como vês, está contigo e reconhece o teu valor”, atirou.

Horácio Ferreira quer posto médico e avança com residencial sénior e centro de dia para idosos

Numa iniciativa com uma toada mais descontraída, José Morais não deixou de abordar algumas das medidas que apresentou aos vilaverdenses e interpelou os presentes, para constatar que, na plateia, praticamente ninguém tem a sua casa ligada à rede de saneamento. Fê-lo por ser essa “a maior prioridade assumida” pela sua candidatura e comprometeu-se “a desenvolver esforços, trabalhar e travar essa luta, até que todos os vilaverdenses possam ter qualidade de vida digna do século XXI”.

Segundo Horácio Ferreira, em Cervães, há inclusive “algumas casas que têm o saneamento ligado à freguesia vizinha de Oliveira, no concelho de Barcelos”. O candidato do PS a presidente da Junta de Freguesia começou por dizer que a sua equipa “não é uma equipa de políticos”. “Unimo-nos por uma causa, o desenvolvimento da nossa terra. Não mudámos os nossos hábitos nem o nossos costumes, continuamos a ser nós próprios, continuamos a frequentar os mesmos locais. Não aparecemos só em ano de eleições”, lembrou.
Horácio Ferreira apresenta “uma candidatura que se pauta pela seriedade, pelo rigor e pela competência”. O nosso projeto assenta essencialmente em três pontos de cariz social, cultural e desportivo. Como diz o nosso slogan, Cervães merece muito mais. E para isso, contamos também com o vosso apoio”, apelou.

Uma das suas grandes lutas, diz, “será sempre a construção de um posto médico capaz de servir os interesses da população, como já têm em Prado, em Escariz, Ribeira do Neiva, Vila Verde, entre outros”. “Neste capítulo, em julho de 2016, desloquei-me à Assembleia da República com o José Morais, para solicitar uma intervenção na extensão de saúde de Cervães, porque se cruzarmos os braços e nos acomodarmos é certo que o mesmo irá encerrar por falta de condições”, considerou Horácio Ferreira, que desvendou, ainda, estar em negociações avançadas com a Obra do Frei Gil e com o Centro Distrital da Segurança Social para a construção de uma Residencial Sénior e um Centro de Dia para idosos, na quinta do patronato.

Ao nível das infra-estruturas, Horácio Ferreira pretende “aumentar as condições de segurança na estada nacional, com a criação de passeios, e a definitiva instalação de lombas para travar excesso de velocidade da circulação automóvel, e acha “inadmissível que Cervães não tenha direito a um Parque desportivo que sirva os jovens cervanenses”.
No plano social, uma vez que a candidatura de José Morais assumiu o compromisso de comparticipar os medicamentos para idosos e o material escolar para as crianças em idade escolar, Horácio Ferreira incluiu no seu programa eleitoral a comparticipação da despesa com a creche para famílias carenciadas.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade