morais-e-costa3
Destaque Vila Verde

Autárquicas. E agora, José Morais?

A derrota eleitoral do Partido Socialista (PS) de Vila Verde deixou mossas ao nível local, com a derrota expressiva nas urnas do candidato José Morais e com a vitória do PSD na Vila de Prado, retirando um dos últimos baluartes do concelho aos socialistas.

Para além disso, o investimento avultado na campanha (o dobro dos outros adversários juntos) e um afastamento, ainda sob razões que não foram esclarecidas, por parte do partido a Luís Filipe Silva, candidato socialista em 2009 e 2013, terão contribuído para a hecatombe socialista.

Também a troca entre Paulo Gomes por Manelito, na Vila de Prado, acabou por ditar o “pior” destino para os socialistas, perdendo talvez a junta mais importante que os de esquerda tinham conquistado.

A vitória de Albano Bastos (PSD) na vila pradense foi escrita nas entrelinhas da não continuidade de Paulo Gomes e do avançar de “Manelito”. A troca, escolha interna do PS de Vila Verde, acabou por dividir as hostes de esquerda, e Albano Bastos passa a comandar os destinos de Prado durante os próximos quatro anos.

No entanto, o PS conseguiu não perder a Junta de Cabanelas, e reforçou apoio a duas juntas (Ponte S. Vicente e Soutelo), apoiando os dois independentes que venceram as eleições.

Culpas para a hecatombe socialista?

Na praça pública, discute-se o mau resultado do PS, tentando arranjar explicações. José Morais é o nome mais veiculado por entre os próprios socialistas, que esperam uma tomada de posição em breve.

O candidato do PS já veio a público dar os parabéns a António Vilela (PSD) e mostrou-se disponível para continuar o trabalho na oposição, representando os mais de 10 000 eleitores que confiaram o voto no PS para a Câmara. No entanto, e apesar da derrota expressiva e recentemente eleito presidente do PS de Vila Verde, José Morais não parece querer desistir, e irá continuar à frente dos destinos socialistas.

Por seu turno, Martinho Gonçalves, que foi o candidato socialista à Assembleia Municipal, já veio a público afirmar que saberá tirar as devidas conclusões desta votação, deixando no ar uma eventual retirada da política.

Também a nível da Assembleia Municipal, o PS conheceu derrota, ficando agora o PSD com maioria absoluta naquele órgão. Os socialistas prederam dois dos 15 deputados que elegeram em 2013, um para o PSD e outro para o CDS-PP, que passa a contar com dois deputados na AM.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade