Oleiros
Destaque Vila Verde

Incêndios. Por entre produtos químicos e casas rodeadas de chamas, Oleiros sobreviveu

Os proprietários de empresas na Zona Industrial de Oleiros e moradores na área circundante não ganharam para o susto no passado domingo, após incêndio florestal que ganhou grandes proporções.

As chamas ameaçaram várias empresas e cercaram pelo menos duas habitações cujo moradores viveram momentos terríveis de aflição.

Duas das empresas ameaçadas pelas chamas continham ainda produtos inflamáveis, o que aumentou o risco de explosão.

Luís Morais, comandante dos Bombeiros de Vila Verde, contou ao V o que aconteceu no incêndio que deixou sem dormir metade da população de Oleiros.

“Fomos acionados para um incêndio junto ao parque industrial de Oleiros e chegamos ao local 13 minutos depois do alerta”, conta o comandante, explicando que “as chamas já tomavam grandes proporções e estava ali um caso complicado porque não dispunhamos de mais meios para além de Vila Verde”.

Depois foram chegando as restantes viaturas, atacando as seis (!) frentes de incêndio que já se estendiam a Parada de Gatim.

No local, e com poucos meios, a população entrou em desespero. Nas traseiras do parque superior da zona industrial, uma rua com 11 casas foi ameaçada, com os bombeiros a procederam ao corte do fogo para evitar tragédia. “Conseguimos desviar o fogo daquelas casas e evitar uma tragédia”, revelou o comandante.

Mas a situação mais complicada viveu-se numa casa isolada, onde residiam dois idosos, e cujo as chamas ameaçavam não dar hipótese. No entanto, e após manobra de astúcia, conseguiram afastar o fogo da casa. “Conseguimos retirar os idosos quando uma rajada de vento afastou um pouco o fogo e pudemos então regar à volta da casa para que o fogo não atingisse a habitação”.

Força dos voluntários foi sentida no passado domingo

Visivelmente atónito com o que aconteceu no domingo, o comandante salientou ainda o esforço e disponibilidade dos operacionais que se foram apresentado no quartel, sabendo da perigosidade daquele incêndio.

“Chegamos a transportar voluntários em ambulâncias e inclusive o veículo de desencarceramento serviu para levar mais voluntários que foram aparecendo ao longo das horas, para a zona de combate”, explicou, deixando no entanto a ressalva de que “caso fosse preciso a viatura para um acidente, os voluntários levaram o equipamento e de lá partiam para outra ocorrência caso existisse”, algo que acabou por não suceder.

Arderam cerca de 60 hectares em Oleiros, destruíndo a mancha de vegetação entre o cruzamento que dá para Cervães até um dos parques da Zona Industrial. Não há registo de qualquer ferido ou de danos maiores nas empresas ou habitações.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade