Corte arvore
Destaque Região

Terras de Bouro. Condenados por cortar mais de 3 mil árvores mas ficaram a ganhar

O crime remonta a 2013, quando dois madeireiros foram avisados de que não podiam proceder ao abate de árvores sem autorização da comissão de baldios de Vilar-a-Monte, na freguesia de Valdozende em Terras de Bouro.

Os madeireiros – gerentes da empresa Irmãos Domingues, Lda – ignoraram os avisos e continuaram com o corte de árvores, alegando que tinham comprado a madeira a outra comissão de baldios da mesma freguesia.

Foram agora condenados pelo tribunal por abater 3280 árvores no valor de 80 mil euros, e vão ter de pagar 15 mil euros pelo crime de desobediência qualificada, mais uma multa cada um no valor de 1200 euros.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade