Samuel Uria
Cultura

Cultura. Concerto de Samuel Úria com lotação esgotada em Ponte de Lima

No próximo sábado, 4 de novembro, às 21:30, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, apresenta Samuel Úria, num concerto que se encontra totalmente esgotado.

Nascido no decote da nação, entre o Caramulo e a Estrela, Úria leva para os palcos o blues do Deltado Dão. De lenda rural para lenda urbana, tudo está certo: meio homem meio  gospel, mãos de fado e pés de roque enrole.

Com uma proveniência marcada pelo punk, pelo rock’n’roll e pela estética low-fi, Samuel Úria tem ganho notoriedade desde 2008, altura em que, entre edições caseiras e concertos em que apenas se acompanhava pela guitarra acústica, se nos deu a conhecer. Singular na língua materna, singular nas melodias e singular na relação com o público, aos poucos se gerou o culto e assomou a expectativa, consagrando Samuel Úria como o mais interessante cantautor do século XXI português.

Por entre as suas apresentações ao vivo e edições, Samuel Úria teve oportunidade de colaborar em alguns projectos colectivos, traduzida numa forte presença na dinamização na actividade da FlorCaveira ou, ainda, na participação no punk-rock vintage das “Velhas Glórias” ou nas filarmonias de “Os Ninivitas”. Suspeita-se também que o projecto “Maria Clementina” não lhe será alheio…

Para 2016, “Carga de Ombro”. Um disco de que é ainda difícil destacar temas tal é a homogeneidade conseguida num disco em si bastante diversificado – “O álbum é um absoluto primor de escrita, juntando depois à música uma capacidade de condensar uma evidente pulsão melómana atenta e feita da soma de muitos gostos e interesses num corpo consistente.” (Nuno Galopim) Para a nova aventura Samuel Úria chamou Miguel Ferreira. Com ele produziu “Carga de Ombro” e no qual contou com participações especiais de Selma Uamusse, Francisca Cortesão, Martim e David Fonseca.

Como conclui Márcia no texto que escreveu a propósito do novo disco: “Modesto, generoso e altruísta, é claro que ele acha que o Ego dele tem de diminuir. Mas nós que o vemos, sabemos que não é de Ego que se agigantou Samuel Úria, mas sim de um incomensurável talento que dá gosto testemunhar de disco para disco.”

Para os apreciadores de boa música nem tudo são más notícias, pois hoje, sexta-feira, a partir das 21h30, subirá ao palco Marta Sanchez Quintet, um projecto na área do jazz oriundo de Brooklyn, New York e que em Ponte de Lima, num dos dois únicos concertos a realizar em Portugal na presente tour, se apresentará com a seguinte formação: Marta Sanchez – piano; Ariel Bringuez – saxofone tenor, Caleb Curtis – saxofone alto, Javier Moreno – baixo, Iago Fernandez – percussão (bilhetes à venda a 3,00€).

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade