Destaque Vila Verde

Vila Verde. Apicultores eliminaram três ninhos de vespa-asiática com fórmula “mágica”

Três ninhos de vespa (asiática) descobertos na freguesia de Aboim da Nóbrega foram hoje furados e implementados com uma mistura biológica que, uma vez embebida no ninho, acaba por matar as vespas, sem ser necessário o recurso a fogo, método tradicional no combate à vespa-asiática.

A ação foi feita por dois habitantes da freguesia, apicultores, com recurso a um carro-grua da Câmara de Vila Verde, devido à altura elevada em que os ninhos se encontram (mais de 20 metros), fato de apicultor para proteção e a fórmula “mágica” que foi desenvolvida por um dos apicultores intervenientes.

Ao V, José Carlos Nunes, natural de Bragança e que conjuga a apicultura com a profissão de agente da PSP na cidade do Porto, explicou que o método utilizado para eliminar as vespas passa por embeber uma mistura de vários ingredientes misturados com inceticidas biológicos em algumas tiras de esfregona, colocando-as depois num arame preso (espécie de anzol) a um tubo, com o qual furam os ninhos, deixando as tiras de esfregona embebidas em inceticida dentro do ninho.

A ação dos furos nos ninhos provoca ansiedade nas vespas-asiáticas, que tentam reparar os mesmos furos de imediato, acabando por perecer perante o efeito da mistura. As vespas-asiáticas acabam por cair mortas, e as larvas não desenvolvem. O ninho, que fica no mesmo sítio, acaba por cair após falta de uso.

Foram precisas várias experiências por parte de José Carlos Nunes para chegar ao efeito pretendido. “Começamos este tipo de operação no ano passado, ainda em fase experimental, e verificamos que resulta atendendo que as vespas acabam por morrer”, explica, desvendando ainda todo um trabalho de laboratório para chegar à fórmula que permite atingir letalmente este tipo de vespa resistente e imune à maior parte dos produtos mortíferos para insetos.

“Comecei por experimentar misturar alguns inceticidas com outros produtos naturais e recolhia vespas vivas para testar o efeito das misturas que fui fazendo”, explica o morador em Aboim da Nóbrega. “Quando cheguei à mistura que matava eficazmente a vespa, comecei a implementar nos ninhos e tem resultado”, explicou, garantindo que este método não é prejudicial ao ambiente. “Os produtos são biológicos”, assegura.

“Fazemos isto porque somos apicultores preocupados com os nossos enxames e assim que detetamos um ninho, tentámos neutralizá-lo antes que se torne uma ameaça”, explicou ainda o apicultor, que tem a companhia de Domingos Costa neste tipo de ações. Normalmente, é o também zelador do Parque de Campismo de Aboim da Nóbrega que identifica e sinaliza os diferentes ninhos espalhados pela zona norte do concelho de Vila Verde, chamando depois José Carlos para a aplicação da fórmula.

Para além de vários inseticidas e produtos “naturais”, alguns apetrechos normalmente utilizados na culinária estão incluidos na fórmula , como é o caso da banha de porco. (saiba mais na edição impressa do Semanário V, a 15 de outubro)

Vespa-asiática

A vespa-asiática, ou “velutina”, chega a atingir dois centímetros  e chegou à Europa por via marítima, em 2004. As autoridades francesas desconfiam que vieram num carregamento de bonsai, proveniente da China e descarregado em Bordéus. De três ninhos nesse ano, França registou 1613 ninhos passado três anos.

Em Portugal, os primeiros casos registaram-se em setembro de 2011, em Viana do Castelo. Um ano depois, já se tinha espalhado por toda a região minhota, estando já confirmada a espécie até Santarém.

Em outubro de 2017 foi avistada em doze distritos.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade

Publicidade