Ricardo Rio
Braga Destaque País

Política. Ricardo Rio critica “tweets” do primeiro-ministro

Ricardo Rio reagiu à polémica nacional em torno do jantar que marcou o final do evento Web Summit, realizado em plenos claustros do Panteão Nacional, aludindo à falta de “bom-senso” ao não terem sido excluídos espaços “que servem de tributo à nossa memória coletiva” na hora de alugar monumentos para eventos.

Em artigo de opinião publicado esta quinta-feira no jornal Correio da Manhã, o edil bracarense não se mostra, no entanto, contra o aluguer de espaços de património público, e justifica a opinião com as “parcas dotações dos orçamentos do Ministério [da Cultura]” para “cobrir” os custos com a “manutenção e conservação do nosso património cultural”.

Ricardo Rio vê, assim, como “imperativo que junta o útil ao agradável”, a “criação de oportunidades de geração de receitas próprias” ao colocar “”tais espaços à fruição da população nos mais diversos contextos”.

No entanto, Ricardo Rio diz que a lei que permite o aluguer de espaços públicos deve ser “enquadrada por um conjunto de procedimentos e critérios claros e regulada pelo bom senso dos decisores”.

“Por exemplo, seria impensável alugar um qualquer monumento para um evento cujo risco de degradação superasse o retorno gerado pela sua cedência”, traça Ricardo Rio.

“O mesmo bom senso deveria determinar que espaços como o Panteão Nacional – que servem de tributo à nossa memória coletiva – teriam de ficar excluídos deste regime”, traça o edil, criticando a forma como os decisores lidaram com a pressão pós-jantar no Panteão.

“E, para tal, não seria preciso rever qualquer Lei, demitir nenhuma responsável de entidades da tutela, avançar com uma moção de censura ou termos de lidar com tweets exacerbados do próprio Primeiro-Ministro”, diz o edil bracarense, deixando a crítica de alguns desses espaços não poderem ser alugados para “fins políticos” devido a “preconceito” que “só pode contaminar o entorno da sociedade civil”.

Recorde-se que o jantar em questão, realizado no Panteão Nacional pela organização do evento Web Summit, foi amplamente criticado nas redes sociais depois de exposto pelo embaixador Francisco Seixas da Costa, através do twitter.

António Costa reagiu à polémica através do twitter, criticando o despacho que autorizou o jantar, “assinado pelo anterior Governo”, e que, segundo Costa, “utilizar o Panteão Nacional para eventos festivos é absolutamente indigno do respeito devido à memória dos que aí honramos”.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade