Amarao
Braga Destaque Região

Redes Sociais. Terras de Bouro diz que “Sr. Amaro” tem casa e mendiga por “hábito”

Uma onda de solidariedade “invadiu” a internet durante o fim de semana, após uma publicação na rede social Facebook onde era exposta a “situação” de um homem que costuma “pedir esmola” junto ao Campo da Vinha, em Braga. A publicação foi vista por mais de 500 mil pessoas e motivou um comunicado oficial por parte da Câmara de Terras de Bouro, concelho onde o homem é residente.

A chamada de atenção através das redes sociais partiu de Bruno Valente, que tirou uma fotografia a Amaro Gonçalves Costa, indicando que o mesmo se encontrava em situação de sem-abrigo. O utilizador publicou posteriormente a fotografia nas redes sociais, apelando a que alguma instituição o retirasse das ruas.

“Só peço que partilhem está publicação para que chegue a alguma instituição, a algum centro de ajuda para ver se de alguma maneira conseguimos ajudar este ser humano fantástico a sair das ruas”, indica a publicação, informando que o “senhor Amaro (…) apanha todos os dias um autocarro de Terras de Bouro para Braga.

Mais de 16 mil pessoas aderiram ao apelo e partilharam a publicação, em busca de ajuda para Amaro Gonçalves Costa, com empresários e particulares a disponibilizarem ajuda e a questionarem a situação do mendigo e, aparentemente, sem-abrigo.

Câmara de Terras de Bouro emitiu comunicado

No entanto, a Câmara de Terras de Bouro avançou esta segunda-feira à imprensa que “é oportuno e pertinente” esclarecer a situação de Amaro Gonçalves Gomes.

Segundo o Município, o mesmo reside há cerca de dez anos numa habitação social da Câmara em regime de renda apoiada, em loteamento social na freguesia de Carvalheira. “Trata-se de uma casa tipologia T2, com boas condições de habitabilidade”, informa ainda a autarquia, acrescentando que Amaro é ainda beneficiário de pensão social de invalidez que recebe de forma mensal, não indicando no entanto os valores.

“Importa sublinhar que o Sr. Amaro tem, como hábito de longa data, a prática de mendicidade, fazendo desta atividade praticamente um modo de vida”, finaliza o comunicado da autarquia terrabourense.

No entanto, a mesma publicação refere uma conversa com Amaro Gonçalves Costa, que indica ter de ser operado à anca para poder trabalhar e que recorrerá à mendicidade para poder ter mais dinheiro para sobreviver.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade