Destaque Vila Verde

Assalto em Prado. “Tenho a tua filha no carro, dá-me o ouro ou atiro-a ao rio”

Momentos de terror para a família Dantas, proprietários dos Móveis Dantas, após o violento assalto de que foram alvo ao final da noite desta quinta-feira, na habitação por cima da loja, na Vila de Prado.

Moisés Dantas foi surpreendido na casa-de-banho do segundo andar da habitação por um assaltante munido de uma lanterna que o agrediu violentamente com um objeto em cristal, que estava em cima de um móvel, forçando-o depois a percorrer toda a casa com uma pistola apontada ao pescoço para lhe dar os valores. A esposa foi também sequestrada por outro assaltante e, durante o tempo do assalto, teve também uma arma apontada à cabeça.

Carla Dantas, filha do casal, disse ao Semanário V que “foi um pesadelo”. “O meu pai estava na casa-de-banho e viu que estava alguém atrás dele, até pensou que fosse um neto mas depois viu que era um assaltante”. O homem terá tentado resistir, empurrando o larápio, mas acabou por ser violentamente agredido. “Estivemos até agora a limpar sangue desta parede [no quarto do casal]”, indicou ainda a filha.

Os assaltantes acabaram por forçar Moisés Dantas a abrir o cofre onde tinha cerca de 4 mil euros em numerário, sob ameaça de fazerem mal a uma filha. “Temos a tua filha no carro e se não abrires o cofre vamos deitá-la ao rio”, indicaram os assaltantes, numa mistura de português com espanhol. Como Moisés Dantas tem uma filha em Espanha, a lingua espanhola dos assaltantes acabou por reforçar o medo de que estivessem a dizer a verdade. “Mas ainda bem que era mentira”, indicou a filha.

Apesar do pedido de Moisés para que não fizessem mal à família e que entregava tudo o que tinha em casa, os assaltantes continuaram a agredir e a agir de forma violenta até que conseguiram levar o dinheiro do cofre e o ouro todo que a família tinha em casa, não se sabendo o valor total.

Um dos assaltantes entrou por uma casa-de-banho e abriu a janela aos outros

Pelo que foi possível apurar no local, a entrada dos criminosos deu-se por uma pequena janela de uma casa-de-banho situada na loja, por baixo da habitação. O assaltante conseguiu entrar e abriu uma janela maior que dava acesso a um telhado, por onde entraram os outros elementos do grupo. Desconhece-se se seriam dois ou três assaltantes no total.

No final do assalto, os larápios pegaram em dois extintores situados na loja e espalharam o pó por quase todos os locais por onde passaram, para apagar vestígios. Os meliantes atuaram de cara tapada e luvas.

A PJ esteve durante a noite no local do assalto e já procedeu à recolha de elementos, entre os quais um rolo de fita-cola esquecido pelos assaltantes, presumivelmente para tapar a boca das vítimas, mas que não chegou a ser usado.

Segundo testemunhos de um vizinho, os assaltantes deslocavam-se num carro escuro de alta cilindrada.

Moisés Dantas continua internado e esposa em estado de choque

O Semanário V falou com alguns vizinhos e familiares das vítimas que se mostraram “em choque”. “Isto é um perigo, eles entraram ali pelo meio do campo e ninguém contava que alguma vez fossem fazer isso”, indicou um vizinho e cunhado da vítima. “Espero que a Judiciária encontre logo estes criminosos que vieram aqui não só pelo dinheiro mas também pela violência”, aponta.

Moisés Dantas continua internado no Hospital de Braga com cortes e inchaços severos na zona da cabeça e do pescoço. O Semanário V obteve uma reação de Moisés Dantas que diz “estar a recuperar mas muito transtornado com o ocorrido”. A esposa continua em estado de choque.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade