RRViana4
Braga Destaque

Saúde. Braga adere à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis

O Município de Braga aderiu à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis. A cerimónia de adesão decorreu durante as celebrações do aniversário desta associação, que decorreu ontem, 24 de novembro, no Forte Santiago da Barra, em Viana do Castelo.

“Braga manifestou fortemente o desejo de integrar esta rede. Pretendemos desenvolver um projecto integrado que enquadra os condicionantes sociais e ambientais da saúde, de forma a promover a qualidade de vida no concelho”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a cerimónia.

Segundo o autarca, a parceria com os municípios que integram esta rede é encarado como uma mais-valia para o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em prol da promoção da saúde e do bem-estar da população bracarense. “O Município tem vindo a promover o acesso generalizado à saúde, através de várias medidas relacionadas com a ação social e a atenuação das desigualdades, junto das populações mais desfavorecidas”, acrescentou Ricardo Rio.

Nos últimos anos, o Município implementou diversos programas e projetos na área da saúde e bem-estar dos quais se destacam o ‘Braga a Sorrir’, o Apoio
à Vacinação Infantil, o Pulsar – Programa de Atividade Física para Doentes Oncológicos, o ‘Pimpolho’ – Projeto de Prevenção da Ambliopia, o Centro de Medicina Desportiva, a hidroterapia, o ‘Mexe-te Braga’ e o Programa de Combate à Obesidade.

A estes acresce o Plano Municipal de Saúde, que se encontra em fase de conclusão e que irá contribuir para a definição de políticas municipais ao nível da promoção de saúde e da prevenção da doença.

Por todos estes projetos, mas também pelas políticas continuadas na promoção de hábitos de vida saudável junto da população que, recentemente, culminou com a nomeação e Braga como Cidade Europeia do Desporto 2018, “Braga possui todas as condições para fazer parte desta rede”.

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação de municípios que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.

Constituída formalmente em 10 de putubro de 1997, esta rede desenvolve a sua intervenção tendo por base o apoio e a promoção da definição de estratégias locais suscetíveis de favorecer a obtenção de ganhos em saúde, e a promoção da cooperação e comunicação entre os municípios da rede e as restantes redes nacionais participantes no projeto Cidades Saudáveis da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade