DR
DR
Braga Destaque

Braga. Obras de conservação no Centro Histórico sobem 39% desde 2013

O Município de Braga registou no ano de 2017 um aumento significativo das obras de conservação no centro histórico de Braga.

Estas operações urbanísticas têm vindo a aumentar, desde 2013 até 2017 em cerca de 39%, avança o Município de Braga.

“Este é o resultado de uma nova política de intervenção no Centro Histórico”, diz o vereador do urbanismo, Miguel Bandeira, realçando que “este é o caminho que que Braga quer continuar a trilhar”.

“Este executivo através dos instrumentos que dispõe continuará promover iniciativas de estímulo à valorização patrimonial que vão desde o parecer favorável à isenção de taxas perante obras de conservação; à classificação de imoveis; à valorização, promoção e atribuição de prémio às operações de reabilitação e restauro através do Prémio Municipal de Reabilitação urbana, até ao agravamento do IMI para quem por inercia põe em risco a salvaguarda patrimonial”, vincou.

“O valor total de isenção de taxas concebido em 2017, para o Centro Histórico, ultrapassou os 100 mil euros, evidenciando uma significativa comparticipação do município para a intervenção privada de salvaguarda do Centro Histórico de Braga, refere ainda o Município de Braga em nota à imprensa.

Simultaneamente, a autarquia comunicou, após a realização de vistorias, a atualização do processo de majoração do IMI onde 172 imóveis foram identificados como não reunindo as mínimas de habitabilidade e como tal o IMI será agravado penalizando ao nível fiscal quem remete para o abandono e degradação alguns edifícios do Centro Histórico.

Print Friendly

Comentários

Siga-nos!

RSS
Follow by Email
Facebook
YouTube

Última edição

Já nas bancas!

Publicidade